Papa Francisco celebrando a Eucaristia. Imagem: Internet

Dia do Padre é comemorado anualmente em 4 de agosto no Brasil.

Padre é o título atribuído ao ministro religioso na Igreja Católica Romana, Ortodoxa e Anglicana.

As ordens ministeriais da Igreja Católica Romana incluem as ordens dos bispos, presbíteros e diáconos. O sacerdócio ordenado e o sacerdócio comum (ou sacerdócio de todos os batizados) são diferentes em função e essência.

O sacerdócio na Igreja Católica inclui os sacerdotes tanto da Igreja Latina quanto das Igrejas Católicas Orientais. Em maio de 2007, o site do Vaticano afirmou que havia cerca de 406.411 sacerdotes que servem a Igreja em todo o mundo.

Historicamente, a figura do padre é de grande importância, pois era uma pessoa de muita influência junto à comunidade.

Um sacerdote deve estudar muitos anos até receber a ordenação. Os padres católicos podem pertencer a uma ordem religiosa, como os franciscanos, vicentinos, jesuítas e um sem número de outras. Essas possuem um “carisma” próprio, seja ele educacional ou de cuidado aos doentes, e vivem sob a supervisão de um superior.

Já os padres diocesanos estão ligados diretamente ao bispo de sua diocese e tem como missão cuidar dos seus paroquianos.

Na Igreja Católica, a figura do padre é considerada semelhante a de um “pai” (padre), que intercede por seus “filhos” (fiéis) em nome de Deus e Jesus Cristo.

Origem do Dia do Padre

O Dia do Padre é celebrado oficialmente em 4 de agosto, data da festa de São João Maria Vianney, comemorada desde 1929, quando o Papa Pio XI o proclamou padroeiro dos padres e das demais pessoas que servem aos ensinamentos de Deus. Quando o dia 4 de agosto não é um domingo, a celebração é transferida para o primeiro domingo do mês.

João Maria Vianney nasceu na França, em 1786, e foi considerado um dos mais notáveis conselheiros do mundo católico em sua época. O Papa Pio XI o canonizou em 1925.

Da redação com Calendarr e Wikipédia