000bjh

Uma vendedora, de 29 anos, vai responder na Justiça por ter divulgado informações falsas sobre o sequestro de crianças emJoão Pessoa. Ela foi ouvida pela polícia na manhã desta sexta-feira (15). Segundo a delegada Emília Ferraz, titular da 1ª Delegacia Seccional, a jovem utilizou as redes sociais para divulgar o sequestro de uma criança nas dependências do shopping onde trabalha, quando o caso, na verdade, se tratava de uma criança perdida.

De acordo com a delegada, a mulher vai respoder por ‘provocar alarme, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto’, como prevê a Lei de Contravenções Penais. A pena poder ser de prisão de 15 dias a seis meses ou pagamento de multa.

A jovem é funcionária de uma loja de segmento infantil do shopping em que o incidente foi registrado. “É fato”, disse ela na mensagem, fazendo com que a falsa ocorrência fosse replicada por aplicativos de mensagens instantâneas, gerando o que a delegada define como “uma sensação de temor à sociedade”.

Ainda segundo a delegada, chegou a ser divulgada a existência de uma suposta quadrilha alagoana que estaria atuando na Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Depois do depoimento da jovem, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), que vai ser encaminhado para o Juizado Especial Criminal.

G1PB

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES