Trump cruza a fronteira e se torna 1º presidente dos EUA a entrar na Coreia do Norte

0

Trump e Kim Jong-un se encontram na zona desmilitarizada entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul neste domingo (30) — Foto: REUTERS/Kevin Lamarque Trocando sorrisos e apertos de mão, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, encontrou-se neste domingo (30/06) com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, na zona desmilitarizada que divide as duas Coreias. Acompanhado de Kim, Trump então cruzou a linha divisória e se tornou o primeiro presidente americano em exercício a pisar em território norte-coreano.

O presidente americano afirmou que ele e Kim concordaram em retomar negociações sobre a desnuclearização da Península Coreana. “É um grande dia para o mundo”, afirmou Trump.

Depois de ter cumprimentado Kim na vila de Panmunjon, onde foi assinado o armistício entre as duas Coreias de 1953, Trump ultrapassou uma pequena barreira de concreto e deu 20 passos até a entrada de um prédio do lado norte-coreano.

“É bom vê-lo novamente. Eu não esperava encontrá-lo aqui”, disse Kim a Trump por meio de um intérprete, segundo o The New York Times. Segundo o líder norte-coreano, o encontro significa que ambos os países querem “colocar um fim ao passado desagradável e tentar criar um novo futuro”.

“Cruzar aquela linha foi uma grande honra. Muito progresso foi feito”, respondeu Trump, afirmando haver uma “grande amizade” entre os dois países.

O presidente americano teria passado apenas cerca de um minuto em território norte-coreano antes de voltar para a zona desmilitarizada. Os dois líderes falaram brevemente com jornalistas antes de entrarem no prédio conhecido como Freedom House (Casa da Liberdade) para uma conversa privada, que durou mais de meia hora.

“A reunião foi muito boa, muito forte. Vamos ver o que pode acontecer”, declarou Trump, afirmando que ambos os lados concordaram em montar equipes destinadas a impulsionar as conversas travadas com o objetivo de fazer com que a Coreia do Norte abra mão de armas nucleares.

Ao ser questionado por repórteres se convidaria Kim a visitar os EUA, Trump disse: “Eu o convidaria agora mesmo à Casa Branca.”

Trump agradeceu a Kim por aceitar seu convite para encontrá-lo na zona desmilitarizada, afirmando que se o líder não aparecesse, seria uma situação difícil diante da imprensa.

Resumo PB

Share.

Comments are closed.