17293813Patrimônio do casal, que estaria girando atualmente em torno de R$ 10 milhões, será transferido para irmão dela, Andreas.

A exclusão de Suzane von Richthofen da herança dos pais foi oficializada pela Justiça de São Paulo neste mês. Desse modo, o patrimônio de Manfred e Marísia von Richthofen, assassinados em 2002, será transferido definitivamente para o irmão de Suzane, Andreas Albert. As informações são do G1.

Na época do crime, os bens do casal von Richthofen estavam avaliados em aproximadamente R$ 3 milhões. A estimativa é de que, agora, esse valor esteja girando em torno de R$ 10 milhões, segundo pessoas ligadas ao caso.
Suzane foi condenada a 39 anos de prisão por participar da morte dos paisjuntamente com Daniel e Christian Cravinhos. Na época, ela era namorada de Daniel. Os irmãos cravinhos também foram condenados pelo crime e cumprem pena em regime semiaberto.

Em sua sentença de 12 de março deste ano, o juiz José Ernesto de Souza Bittencourt Rodrigues, da 1ª Vara da Família e Sucessões, ratificou a decisão judicial de 2011, que considerou Suzane desmerecedora de partilhar os bens com o irmão. Agora, a Justiça oficializou a sentença.

“(…) determinou a exclusão, por indignidade, da herdeira Suzane Louise von Richthofen, relativamente aos bens deixados por seus pais, ora inventariados, defiro o pedido de adjudicação formulado pelo único herdeiro remanescente, Andreas Albert von Richthofen”, escreveu o juiz Rodrigues.

No ano passado, Suzane já tinha assinado um documento no qual abria mão da herança dos pais. Ela também informou que tem interesse em ver o irmão Andreas, que não fala com ela. Suzane está detida na Penitenciária de Tremembé, interior de São Paulo.

Em agosto de 2014, a Suzane negou o benefício para ir ao regime semiaberto alegando questões de segurança se saísse da prisão para trabalhar.

Fonte: ZH