As fortes chuvas que atingiram o estado do Rio com maior intensidade na noite de sexta-feira (1º) e madrugada de sábado (2) deixaram pelo menos 14 mortos. Os municípios de Angra dos Reis e Paraty, no litoral sul fluminense, estão entre os mais atingidos pelo temporal, que também afetou a região metropolitana do Rio de Janeiro.

Equipe da Defesa Civil de Angra dos Reis em área afetada pelas chuvas
DIVULGAÇÃO/PREFEITURA DE ANGRA DOS REIS

Em Paraty, pelo menos sete pessoas de uma família morreram soterradas no bairro de Ponta Negra. As vítimas foram a mãe Lucimar e seis filhos: João, de 2 anos; Estevão, de 5 anos; Yasmim, de 8 anos; Jasmin, de 10 anos; Luciano, de 15 anos; e Lucimara de Jesus Campos, de 17 anos.

Segundo a Prefeitura de Paraty, 219 famílias foram atingidas por alagamento ou perdas materiais, em 22 bairros do município. Há 15 famílias desalojadas e abrigadas em escolas municipais.

Em Angra dos Reis, os desabamentos atingiram ao menos quatro casas no bairro Monsuaba.

O Corpo de Bombeiros encontrou até o momento cinco vítimas de deslizamento, entre elas uma menina de aparentemente 4 anos e um menino de 11 anos. Outras pessoas permanecem desaparecidas. De acordo com a Prefeitura de Angra dos Reis, choveu nas últimas 48 horas o equivalente a 655 milímetros, um recorde.

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro informou ter sido acionado também em socorro a vítimas de um deslizamento na Praia Vermelha, na Ilha Grande, onde haveria três pessoas soterradas.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, em suas redes sociais, que o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, está no Rio de Janeiro ajudando nas ações de resposta e no socorro às vítimas do temporal. O chefe do Executivo afirmou ainda que acionou aeronaves para transportar os militares do Corpo de Bombeiros para as regiões mais afetadas.

A região metropolitana do Rio de Janeiro também foi fortemente atingida por alagamentos, como Belford Roxo e Mesquita, onde um homem morreu eletrocutado durante as chuvas quando tentava socorrer outra pessoa. Em Nova Iguaçu, a prefeitura chegou a decretar estágio de alerta máximo, quando há risco muito alto de enxurradas, inundações e deslizamentos por causa dos temporais. A Defesa Civil de Nova Iguaçu informou na manhã deste sábado (2) ter atendido cerca de 50 ocorrências relacionadas às chuvas.

Pelas redes sociais, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse na tarde deste sábado que a tendência para a capital é de chuva fraca até a manhã deste domingo (3), com alguns momentos de pancadas de chuva. Ele pediu à população que evite se deslocar. “Tem muita situação crítica pela cidade”, afirmou o prefeito, em vídeo gravado no Centro de Operações da Prefeitura do Rio.

Fonte: R7

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES