O Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj) emitiu um comunicado nesta quinta-feira dizendo que “vê com naturalidade” as tentativas de retomar o Campeonato Carioca. No entanto, pontua sobretudo duas condições para que isso aconteça: anuência dos jogadores e garantias das autoridades responsáveis de que não haverá risco de contaminação pelo coronavírus.

– O Saferj só aceitará o retorno das atividades mediante autorização e anuência dos atletas, bem como, com a garantia das autoridades “municipal, estadual e federal”, que as atividades em grupo não implicarão em mais risco para os atletas – diz um trecho do comunicado (leia na íntegra no final da matéria).

Com o campeonato paralisado há exatamente um mês (o último jogo foi a vitória do Madureira sobre o Volta Redonda no dia 16 de março), clubes se movimentam junto com a federação de futebol do estado para que a bola volte a rolar. Uma reunião realizada na última quarta-feira definiu os últimos detalhes de um protocolo que será apresentado às autoridades pedindo a volta da competição.

Um decreto renovado nesta semana pelo governador Wilson Witzel, que o estendeu até 30 de abril, mantém suspensão de série de atividades. Entre elas, “realização de eventos e de qualquer atividade com a presença de público, ainda que previamente autorizadas, que envolvem aglomeração de pessoas” e também “funcionamento de academias, centros de ginástica e estabelecimentos similares”.

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES