Após a abertura de investigações em Roraima e Minas Gerais, agora é o Ministério Público do Rio de Janeiro que abriu um inquérito para apurar se houve irregularidades na contratação de Gusttavo Lima para um show em Magé, a 100 quilômetros da capital fluminense, por R$ 1 milhão.

A abertura do inquérito se deu a partir de denúncias, informou o MP em nota enviada à Folha na tarde desta segunda-feira (30). Quem será responsável pela apuração é a 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Magé.

A contratação, embora a princípio não seja ilegal, chamou atenção do MP porque o cachê é dez vezes maior que o valor que a Prefeitura de Magé deve investir em atividades artísticas e culturais durante o ano todo. O show está programado para 8 de junho, um dia antes do aniversário de 457 anos do município.

Procurada pela reportagem às 14h15 por email e por telefone, a prefeitura ainda não se manifestou sobre a investigação. Já o cantor diz que “não pactua com ilegalidades” e que não é seu papel “fiscalizar as contas públicas”.

As investigações do MP surgiram a partir da discussão em torno do cachê de astros do sertanejo, que viralizou nas redes sociais depois que Zé Neto, da dupla com Cristiano, criticou Anitta e afirmou que os sertanejos não precisam de recorrer à Lei Rouanet, ou seja, ao dinheiro público.

Do MSN.

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES