DSC08414

Secretaria de Saúde informa que idosos a partir de 60 anos poderão realizar cirurgia de catarata

A consulta já pode ser marcada no setor de Regulação da Unidade Mista de Saúde, Vanildo Maroja. Além disso, no próximo dia 03/ 11 de 2015,  às 5h da manhã, sairá um ônibus da Unidade Mista com destino a Areia, onde será realizada a triagem para verificar a necessidade da cirurgia.

CIRURGIA DE CATARATA

Conheça um pouco mais sobre essa patologia e por que ela atrapalha a execução de atividades cotidianas, como ler ou dirigir.

Só no Brasil, temos aproximadamente 1,5 milhões de pessoas com cegueira causada por catarata e apenas 350 mil cirurgias são realizadas por ano.

DEFINIÇÃO – A catarata é definida como a opacidade da lente natural do olho.  Geralmente age de maneira progressiva e seu primeiro sintoma é a diminuição da acuidade visual.

CAUSAS – Na maioria dos casos, a catarata é causada por uma mudança de composição química que provoca a opacidade do cristalino. Essa mudança pode ocorrer por diversos fatores.

TIPOS DE CATARATA: (SENIL) O processo normal de envelhecimento pode causar um endurecimento do cristalino, tornando-o opaco. Esse tipo de catarata é o mais comum e pode ocorrer a partir dos 50 anos de idade.

(CONGENITA) Esse tipo de catarata é normalmente consequência de um processo hereditário ou desenvolvido durante a gestação, afetando o feto (bebê), devido a algum problema embriológico.

(TRAUMÁTICA) Pode ocorrer quando o olho sofre algum tipo de lesão grave, como uma ferida ocular.

(SECUNDÁRIA) Certas doenças, como o diabetes, podem causar esse tipo de catarata. Geralmente, ela não apresenta sinais externos em seus estágios iniciais. Ao notar qualquer embaçamento, a pessoa deve procurar imediatamente seu oftalmologista.

(CURIOSIDADE) Quando a catarata causa alguma perda na visão, intervindo no trabalho ou na vida cotidiana da pessoa, está na hora de extraí-la.

A cirurgia de catarata tem alto índice de sucesso; mais de 99% dos pacientes operados recuperam a visão. Além disso, a maioria das cirurgias é realizada com anestésico local, evitando maiores desconfortos ao paciente.

TRATAMENTO – Uma vez formada, o único tratamento existente e eficaz para a catarata é a sua extração cirúrgica.

Hoje, a cirurgia é feita de forma personalizada, conforme o perfil clínico e os hábitos de cada paciente. O procedimento consiste na utilização de um aparelho de ultrassom que dissolve e aspira o cristalino para que, em seu lugar, possa ser implantada uma lente intraocular que será permanente, o que torna a escolha da lente um fator de grande importância.

As técnicas conhecidas para a realização da cirurgia de catarata são a facectomia extracapsular ou a facoemulsificação. Exames pré-operatórios fazem-se necessários para determinar o grau da lente intraocular que será implantada, bem como a melhor técnica e os materiais a serem utilizados na cirurgia. Os resultados cirúrgicos geralmente são satisfatórios e, no pós-operatório, faz-se acompanhamento prolongado, com uso de medicamentos específicos e de lentes refrativas.

COMO FUNCIONA A CIRURGIA DE CATARATA? A cirurgia de catarata (Facectomia) é realizada visando à recuperação total do olho afetado, mas o nível de recuperação visual vai depender da existência ou não de doenças, de alterações de outras estruturas oculares associadas à catarata (doenças da córnea, doenças da retina e do nervo óptico, principalmente) e, igualmente, da magnitude dos riscos e complicações que podem ocorrer durante e após qualquer cirurgia.

Essa é uma simulação do procedimento cirúrgico que remove, com o auxílio de um equipamento específico, a catarata. Esse tipo de procedimento traz as seguintes vantagens: menor tempo de cirurgia, menor incisão cirúrgica, menos ‘’pontos’’ e a possibilidade de se implantar lentes intraoculares (LIO) dobráveis, reduzindo, assim, o risco de infecções.

Via – aracagi.pb.gov.br com hosb.com.br