img_1362Até o dia 20 de junho, sócios-torcedores tem a preferência para comprar bilhetes para a semifinal de acordo com valor pago mensalmente e frequência nas partidas. 

Até o dia 20 de junho, os sócios-torcedores do São Paulo tem prioridade para comprar ingressos para o primeiro jogo da semifinal da Taça Libertadores da América, contra o Atletico Nacional, da Colômbia, que será realizado no dia 6 de julho, no Morumbi. A venda pela internet, que começou nesta segunda-feira, obedece a dois critérios: valor do plano e frequência nos jogos.

A diretoria do São Paulo espera que os 66 mil ingressos colocados à venda sejam todos comercializados de forma virtual para que o clube não tenha de abrir as bilheterias. Há quem acredite também que somente sócios-torcedores conseguirão adquirir entradas para a partida. Na última parcial do “Movimento por um Futebol Melhor”, o clube contava com 103.759 sócios.

Para o clube, é certo que os ingressos de arquibancada serão vendidos apenas para sócios-torcedores, pois são sempre os mais visados. O restante vai depender da procura. Na partida contra o Atlético-MG, pelas quartas de final, só os proprietários de cadeiras cativas, conselheiros e sócios do clube tiveram acesso às bilheterias. As outras entradas foram vendidas pela internet.

LEIA MAIS: Leco se reúne com DIS e agente de Ganso para tratar de renovação

Vale lembrar que houve um aumento no valor dos ingressos para a semifinal. A ideia partiu do departamento financeiro e do vice-presidente Roberto Natel.  Se as bilheterias forem abertas, o torcedor comum pagará o valor dos ingressos relativo ao plano “Sou Tricolor”.

Para se ter uma ideia de como funciona a venda para sócios torcedores, o torcedor integrante do plano “Tu és o Primeiro” que paga R$ 489 por mês pagará R$ 1 pelo ingresso de qualquer setor do estádio para a partida contra os colombianos. Já quem faz parte do “Sou Tricolor”, que custa R$ 19 mensais, terá de desembolsar R$ 150 por um ingresso de arquibancada e R$ 400 por um lugar no camarote Eterno Capitão, do ex-goleiro Rogério Ceni. 

Fonte: Globo Esporte