58
Brasileiríssima, esta espécie ocorre da Bahia até o Rio Grande do Sul (Foto: Giselda Person / TG)

Nome Científico: Psidium cattheianum

Família: Myrtaceae

Características Morfológicas: Árvore de pequeno porte (mede entre três e seis metros de altura), com folhas de textura grossa e brilhante. Seu tronco tortuoso, com média de 15 a 25 centímetros de diâmetro, é liso e descamante, a exemplo da goiabeira (árvore com a qual tem um fruto semelhante, amarelo e vermelho).

Origem: Nativa do Brasil, tem origem em restingas, Mata Atlântica e Planalto Meridional.

Ocorrência Natural: Da Bahia até o Rio Grande do Sul.

Dizem que o sabor do fruto do araçá é delicioso e se assemelha ao de outros dois carros-chefes na preferência nacional: a goiaba e o morango. Pode ser apreciado ao natural, em sucos, doces e geleias.

Por causa do seu tamanho mignon, a árvore é usada no paisagismo de jardins residenciais ou públicos, e também em pequenos pomares. Também se desenvolve bem em vasos grandes. Soma-se a isso, é adaptável a vários tipos de solo e clima.

Sua madeira normalmente é de longa durabilidade em lugares secos. É própria para aplicação em obras de torno, cabos de ferramentas e para a confecção de peças que exijam resistência. Uma dica: deve ser cultivada ao sol e sem excesso de água.

Além deste nome, é conhecida por china-guava, araçá-amarelo, araçazeiro, araçá-do-campo, araçá-vermelho, araçá-doce, araçá-manteiga, araçá-da-praia, araçá-pera, araçá-de-coroa, araçá-rosa e araçá-de-comer. Produz anualmente grande quantidade de sementes viáveis. Os frutos amadurecem de setembro a março e são muito apreciados pelos pássaros.

Fonte: G1