ricardo1Segundo o governador, não adianta trocar uma presidente legitimamente eleita pelo voto popular por uma “aventura”.

O governador Ricardo Coutinho, mais uma vez, não ficou omisso em relação à complicada situação política vivenciada pela presidente da República, Dilma Roussef (PT). A afirmação veio nesta quinta-feira (8), após a derrota sofrida no julgamento pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que recomendou a rejeição das contas do exercício de 2014 por unanimidade.

Em Campina Grande, onde cumpriu agenda administrativa e entregou várias obras, o chefe do Executivo Estadual pediu para os adversários da presidente petista no Congresso Nacional, “descerem do palanque”.

“O Brasil tem que ter estabilidade, pois, não interessa a ninguém a lenha na fogueira, não interessa a ninguém uma disputa que não quer cessar a eleição de 2014, a eleição do ano passado acabou, quem quer pensar em eleição tem que pensar em 2018 ou em 2016 porque a política é assim. Você não pode, simplesmente, estender uma eleição e fazer com que o Brasil perca um ano, como perdeu em 2015. Enquanto isso não vemos investimentos privados nem a confiança das pessoas em fazer empreendimentos que são essenciais para todos nós, eu tenho dito, inúmeras vezes que o Brasil precisa de paz”, disse o governador, em entrevista ao Sistema Arapuan.

Ricardo Coutinho afirmou ainda que não adianta trocar uma presidente legitimamente eleita pelo voto popular por uma “aventura”. Segundo ele, é impossível é impossível prever como estará o Brasil daqui a três meses. “Ninguém consegue governar desse jeito”, disse.

Via – WSCOM