Neste domingo (13) o principal suspeito de ter assassinado a estudante de medicina Mariana Tomáz teve a prisão preventiva decretada. Johannes Dudeck é suspeito de ter assassinado a jovem de 25 anos por estrangulamento, em um apartamento no bairro do Cabo Branco em João Pessoa.

Os advogados de defesa da vítima Dayane Carvalho e Geferson Michel, através de informações obtidas através da família de Mariana, esclareceu que a vítima não era portadora de comorbidades, as quais poderiam ter dado causa a sua, portanto, e a presunção de que a vítima teria problemas cardíacos é completamente desfundada.

Em seu parecer, o Promotor de justiça Dr. Onésimo pediu a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva, e o Juiz Dr. Adilson Fabrício Gomes se acostou ao pedido do MP, mantendo portanto, o acusado Johannes Dudeck preso.

Fonte: Polêmica Paraíba

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES