Menos de um dia após os vereadores de Lucena terem protocolado o pedido de afastamento do prefeito da cidade, Léo Bandeira, nesta terça-feira (25) alguns vereadores decidiram voltar atrás e retirarem suas assinaturas do documento.

Os vereadores teriam mudado de ideias, após uma reunião informal convocada pelo próprio prefeito de Lucena, Léo Bandeira, com parte dos vereadores. Os políticos teriam jantado juntos ontem à noite.

O pedido de afastamento se deu devido aos erros na vacinação de crianças de 5 a 11 anos, com vacinas vencidas e com doses para adultos.

Em uma nota oficial divulgada pelo presidente da Câmara, Kennedy Costa, ele esclareceu a não realização da sessão extraordinária em que os parlamentares iriam analisar um possível afastamento do do prefeito. De acordo com o presidente da casa, a iniciativa não significava um pedido de cassação, como foi erroneamente divulgado pela mídia.

Ele explicou que a sessão se tornou desnecessária, uma vez que a prefeitura atendeu de forma antecipada as demandas que seriam solicitadas durante a sessão.

Cobrado para esclarecer os fatos no programa Paraíba Verdade, da rádio Arapuan, o presidente na Câmara deixou claro que não foi cancelado o possível afastamento do prefeito Leo Bandeira e foi citado ontem sobre a possibilidade do adiamento da sessão, colocando ela como uma ordinária. Ele também disse que na sessão serão ouvidos alguns profissionais da saúde para esclarecimento dos fatos.

A votação acontecerá ao vivo, e não foi divulgada data para a sessão.

Polêmica Paraíba

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES