Quando tudo isso passar irei organizar o meu tempo, como se o tempo fosse um armário para guardar objetos, nas horas “vagas” irei brincar com meus filhos, irei aproximar-se dos familiares para beijar e abraçar com mais frequência, coisa que antes não o fazia, irei para a igreja todos os domingos, irei fazer dieta, irei começar a praticar exercícios físicos, não deixarei de comemorar datas especiais, inclusive meu aniversário, até então passava em branco, irei reiterar as conversas com os amigos, fazer aquele churrasco que antes não fazíamos.

Quando tudo isso passar irei ser uma pessoa melhor, irei viajar para os lugares que sempre desejei conhecer, irei iniciar o curso dos meus sonhos, irei tratar os meus funcionários como pessoas dignas de respeito, quando tudo isso passar irei fazer de minha vida uma verdadeira metamorfose. Mas, quando tudo isso passar poderá ser tarde demais…

À vista disso, como estamos em isolamento social, há atividades que realmente terá que esperar tudo isso passar, como o ato de viajar, mas, não é necessário esperar tudo isso passar para tentar mudar algumas atitudes que só depende de você que antes não os faziam, como dizer aos familiares que vos amam, conversar e tratar bem os amigos, ainda que seja nas redes sociais, participar de atividades religiosas pelas mídias digitais, começar a dieta, fazer exercício físico em casa, comemorar as datas especiais do seu modo, mesmo com a quantidade de pessoas que se encontram na sua casa, entre tantas outras coisas que você, único protagonista do seu viver poderá realizar para mudar a sua vida. Dessa maneira, faça um download para atualizar sua vida e comece hoje mesmo a colocar em prática a mais nova versão de você mesmo.

No entanto, é perceptível que antes que chegue o amanhã, existe o presente, assim sendo, desembrulhe e faça desse momento o mais feliz de sua vida, incluindo em seus princípios o que o jovem escritor norte-americano Mark Manson enfatiza em seu livro A sutil arte de ligar o foda-se, que são os “valores bons”, certo de que O Pequeno Príncipe insiste em nos dizer que “o essencial é invisível aos olhos”, que por sua vez não necessitam de fatores externos para que sejas feliz, e, sim, fatores internos, dotado na simplicidade, haja vista você já tem por perto, a família é o principal desses valores junto aos sentimentos abstratos bons.

Contudo, Shakespeare nos alerta em um de seus clássicos,  O Príncipe Hamlet, na célebre passagem da peça em que Claudio, o Rei da Dinamarca, aconselha Laerte, filho do cortesão Polônio, em seu retorno à França, que diz “aproveita, Laerte, teu tempo, ele é teu”, momento forte que mostra que devemos aproveitar o nosso tempo, pois ele é nosso, tempo este que não temos a certeza do amanhã, onde também o cantor e compositor Flávio José em uma de suas músicas, intitulada, A Natureza das Coisas, nos faz refletir profundamente no que diz respeito em viver intensamente o hoje, na certeza de adotar novos valores, não deixando para amanhã o que pode ser feito hoje, visto que, como traz a referida canção, “amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada”.

Raylson Soares
Licenciado em História pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

 

Da Redação/Portal Aracagi