Por Marcelo Avelino de Pontes 

lua-cheia

SONETO
A lua
Junte-se a mim, esplendorosa lua
na solidão da noite fria
eu e você, na companhia
de vagalumes iluminando a rua.
Não sei que; vagalumes ilumina tanto
só sei que; você no meu rosto brilha
ou lua prateada como brilha!
refletindo tua luz no meu pranto.
Pranto de saudade, das coisas da vida
da dor, do medo, do adeus, da despedida
nessa exuberância que é toda tua.
Digo a verdade, sem hipocrisia
vejo em tua órbita; verso e poesia
em ti , me conforto esplendorosa lua.
Marcelo Avelino de Pontes (Marcelo da Barra)
Marcelo Avelino de Pontes (Marcelo da Barra)

 

Da Redação/Portal Araçagi