Para muitos, este período é de shows, muita muvuca, cenários grandiosos e muita gente. Porém, com esta pandemia que vivenciamos, idealiza a imagem de que o São João não haverá este ano, mas caro leitor, antigamente, a imagem do São João não era exatamente como é hoje. No máximo, parecia, e somente isso! O que achamos que é São João, só ganhou força nos últimos 25 anos, e tenha certeza, cresceu, mas a raiz do verdadeiro significado, ainda está presente.

O São João é uma festa caseira na sua essência. Os grandes eventos nas grandes cidades juninas iniciaram há umas duas décadas e meia, mas o nosso período é muito além do que isso. É comidas típicas, é roupas tradicionais, são as brincadeiras juninas. Então só precisamos colocar uma mesa com bolos, milho e pamonha, além de ouvir um arrasta-pé. Não temos que acreditar que não terá São João. Claro que vai ter, lógico que sim! Dentro de nosso apartamento, de nossa casa. É como outras datas que são comemoradas em casa.

Se você acha que o São João é somente festa, errou… Essa comemoração é comum em todas as regiões do Brasil, especialmente no Nordeste, e foi trazida para o Brasil por influência dos portugueses no século XVI. Inicialmente, a festa possuía uma conotação estritamente religiosa e era realizada em homenagem a santos como São João e Santo Antônio.

As festas juninas homenageiam três santos católicos: Santo Antônio (no dia 13 de junho), São João Batista (dia 24) e São Pedro (dia 29). No entanto, a origem das comemorações nessa época do ano é anterior à era cristã. Lá na parte de cima do globo terrestre, o afastamento do verão acontece nos dias 21 ou 22 de junho.

Vivenciamos lives de grandes artistas, programas de TV’s saudosos, e a imagem de que o São João de 2020 nada mais será do que um evento virtual. Sim, tudo bem, mas você percebe que será mais do que isso? A data será o despertar de tradições antigas ocultas, como fazer as comidas típicas caseiras, as brincadeiras com nossos pais, filhos e familiares além de curtir o momento do real significado, que é a união em prol de uma tradição.

Sabendo disto, lanço um desafio à cada um de vocês… Que tal fazer tudo do seu jeito?

Já que vai ficar em casa, que tal fazer aquela decoração linda? Mandar para o grupo de WhatsApp as fotos dos pratos típicos e dos enfeites? Uma simples foto que você posta, estimula e favorece a manutenção da tradição. Que tal aproveitar o confinamento para aprender a dançar o verdadeiro forró? Aqueles que têm vergonha de dançar, que tal dançar em casa? Que tal aprender a dançar um xote clássico, um pé de serra tradicional ou até mesmo um forró eletrônico? E as crianças? Esse seria o momento de coloca-las em contato com as tradições juninas. Nosso lar é o lugar perfeito para retomar as brincadeiras típicas com as crianças. Podemos ensinar a respeitar a tradição, contar histórias juninas e fazer brincadeiras.

Enquanto resgatamos as tradições antigas, vamos buscando forças para superar este momento, e com a grande esperança de que no ano vindouro, tudo normalizará e estaremos de forma completa, de corpo e alma, curtindo o momento mais amado por nós, nordestinos e simpatizantes.

 

Escritos de Jefferson Procópio – Político, Graduado em Direito com Extensão em Ciência Política

 

Da Redação / Portal Araçagi