Cerca de 84% das pessoas no mundo sentem dores nas costas, e se você não sente no momento, já sentiu ou irá sentir. É considerado algo comum e normal pela grande incidência, tendo como pico idades entre 25 e 55 anos, e raramente estão ligadas a algo grave.
.
O número alto de casos é justificado pela forma que a maioria das pessoas trabalham hoje em dia. Umas passam muito tempo em pé, já outras muito tempo sentadas, e ambas as formas são prejudiciais para a coluna vertebral se mantidas por muito tempo, além do sedentarismo.
.
É importante lembrar que não existe uma postura ideal e a melhor sempre será a próxima, mas imagina se você fica horas e horas na mesma postura e ela esteja toda desajeitada? Tudo irá piorar. Portanto é importante sempre fazer mudanças de postura para evitar tensões na coluna e dores que podem chegar até limitações funcionais.
.
A dor na coluna chega ser mais preocupante (no sentido de buscar atendimento de urgência) quando existe perda grande de sensibilidade e força em braços ou pernas (de forma progressiva), anestesia na região genital, dor insuportável que te desperta durante a noite e você não acha mais uma posição para dormir. Esses são alguns dos sintomas, mas qualquer dor e desconforto é importante buscar tratamento para não agravar o quadro, pois é algo cumulativo.

Escritos de Crislane Louíse de Freitas Balbino, Fisioterapeuta formada pela UEPB, pós-graduação em fisioterapia traumato-ortopédica, funcional e esportiva, formações voltadas para a coluna vertebral, membros inferiores e esportes, pilates e pos-graduanda em quiropraxia.
CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES