Por Álef Mendes – Os Chacais da Morte Aliados a Necropolítica

0
329

 

E bradavam nos céu os Urubus, os agentes que amam a carnificina: necropolítica, necropolítica, necropolítica ó governantes; queremos isolamento vertical. No entanto, esses agentes conseguiram descobrir nesse ínterim de tempo que ainda os homens enterravam e cremavam seus mortos. Contudo, chegou um momento tenebroso, pois, a escolha do isolamento vertical trouxe seus resultados, eles optaram pela economia; naqueles dias confesso, parecia que as trevas da desolação havia passado sobre a terra, “igual” quando o Operador da morte passou no Egito segundo relata o êxodo na Bíblia. Os que caíam pela morte eram tantos que não se conseguia mais enterrar ou cremar com tanta rapidez; o odor do morticínio assolava a terra. Os dias eram maus; não havia Necrópole que acomodasse seus cidadãos, pois, os seres humanos que habitavam a terra sofriam muito, era como se o cavaleiro com cavalo amarelo estivesse passando sobre o espaço terrestre como no Apocalipse. Os homens gritavam desesperados, e choravam ao lamentar os seus mortos. Os governantes como sempre ficavam com seus pseudo-discursos a se lamentar, no entanto, foram esses que não aderiram ao lockdown (bloqueio); foi uma boa parcela da sociedade que não se limitou a um pouco de restrições. E os agentes da carnificina? Nesse momento para eles parecia um oásis no deserto, a carnificina da decisão tomada através da necropolítica? Não, para eles até eles, choravam por causa da aflição da humanidade causada pelos Chacais da morte que matavam pela a arma do poder. No entanto, durou um tempo para naquele lugar chamado terra as coisas se normalizarem, contudo, a dor das perdas, e a nuvem do aguilhão da morte ficou na mente da sociedade. Sim, foi ela, a maldita Necropolítica; sim, eles através da necropolítica que colocaram vidas a condenação da inexistência humana.

Redação/ Portal Araçagi

Álef Mendes – Graduando em História pela Universidade Estadual da Paraíba
CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES