DSC_0941-300x200
A menina contou a polícia confessou que sofreu os abusos. (Foto: Joab Freire/Nordeste1)

Uma menina de 11 anos sofreu abusos de quatro homens, entre familiares e vizinhos, na localidade de Bairro de Fátima, município de Alagoinha. Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar foi realizada nesta sexta-feira (15) para cumprir mandados de prisão preventiva dos acusados.

Após tomar conhecimento do caso há três semanas pelo Conselho Tutelar, o delegado de Alagoinha, Janduí Pereira, pediu que fosse realizado um exame sexológico que confirmou que mesma tinha mantido relações sexuais a mais de 21 dias, em seguida ele ouviu a criança.

Segundo informações, os abusos acontecem desde que a menina tinha 8 anos.

A criança contou em depoimento que era abusada sexualmente pelo padrinho, Antônio da Silva dos Santos, 33 anos; o marido da irmã, Antônio da Silva dos Santos; o padrasto do cunhado, o idoso Rivaldo Xavier de Oliveira, 74 anos e pelo pai de uma amiga do colégio, Arlindo Germano de Araújo, 33 anos. Todos tiveram prisão decretada pela juíza Inês Cristina, da comarca de Alagoinha.

DSC_0097-300x200
Antônio casaria com a menina, segundo informações. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

Antônio, chegou a conversar com oNordeste1 e com o repórter Feliciano Silva, antes da prisão, ainda na manhã desta quinta-feira. Na ocasião, ele classificou o ato contra a menina de estupro e disse que os culpados deveriam pagar.

Segundo informações, ele vivia na casa dos familiares da menina abusada e contribuía com as despesas.

De acordo com o delegado Janduí Pereira, a menina disse que Antônio casaria com ela quando crescesse e não queria que os policiais não fizessem nada com ele pois gostava dele.

“Ela disse que o Antônio ajudava e informava que quando ela tivesse com 14 ou 15 anos, ele casaria com ela, e ela estava gostando dele”, disse o delegado.

Em nossa visita, os pais disseram que só ficaram sabendo dos abusos através dele, que teria visto o cunhado da vítima ameaçando a menina.

Com a informação, a irmã da menina denunciou ao conselho tutelar que tomou as providências.

Antônio negou os abusos e confirmou que comprava mantimentos para a família, mas disse que eles pagavam com a Bolsa Família. “Eu estou inocente, nunca tive nada com a menina, eu faço as feiras, mas a mãe pagava”, disse.

DSC_0004-300x200
Arlindo era casado com a irmã da vítima. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

Agnaldo Belmiro dos Santos, 28 anos, foi apontado pela menina. Ele é casado com a irmã da vítima e teria sido flagrado pelo padrinho da criança a ameaçando.

A família da menina disse que ele fez ameaças como retaliação às denúncias de abuso. Segundo o pai da menina, um carro preto estava rondando a casa há alguns dias.

Ele é enteado de outro acusado, de Rivaldo que é vizinho da vítima e também foi apontado pela menina.

O idoso negou que tenha praticado o crime e acusou Antônio de ser casado com a menina. “Eu estou sendo acusado, mas o amigo [Antônio] morava com a menina, ajudava, dava comida, dava tudo”, apontou Rivaldo.

DSC_0083-300x200
O idoso foi visto pelo enteado abusando a criança. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

O idoso foi acusado pelo enteado que afirmou que o viu praticando sexo com a criança. “Eu vi meu padrasto quando brechei pela janela”, disse Agnaldo.

O último acusado, Arlindo, é pai de uma colega de classe da vítima.

A menina contou que, ao passar a noite na casa dele, na comunidade de Mata Escura, também em Alagoinha, foi submetida a abusos sexuais. Ele também negou envolvimento com a menina. “Ela é amiguinha de minha menina, e quando foi na minha casa inventou essas mentiras de mim, eu nunca quis conversa com ela”, disse.

DSC_0008
Arlindo é o pai de uma amiga da criança. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

Ainda segundo o delegado, pelo contato que teve com menina pode perceber o quanto era frágil e lamentou. “Os acusados não tem consciência, pegar uma criança do porte físico dela, uma menina que não tem condições de saber o que a vida de um casal”.

As prisões foram efetuadas pela Polícia Militar e pelo Grupo Tático Especial, da Polícia Civil, comandada pelo agente Pereira.

 

Nordeste 1