“Ele está entre um dos 29 suspeitos que foram detidos por porte ilegal de arma de fogo durante o período, já que os demais acusados estavam usando as armas para cometer outros crimes”.prisão itapororoca

As ações desencadeadas pela Polícia Militar durante o feriadão da Independência resultou na apreensão de 41 armas de fogo, entre as 18h da última sexta-feira (4) e 23h59 dessa segunda-feira (7). Foram retirados de circulação 29 revólveres, dez espingardas e duas pistolas.

Em uma das ações, foi apreendida uma pistola calibre 9 milímetros – que é de uso restrito das forças armadas – com um homem, de 36 anos, na cidade de Itapororoca, no Litoral Norte da Paraíba. Ele está entre um dos 29 suspeitos que foram detidos por porte ilegal de arma de fogo durante o período, já que os demais acusados estavam usando as armas para cometer outros crimes.

“Por volta das 14h a guarnição de Itapororoca composta pelos soldados Soares e Fernandes, em rondas pelo centro da cidade, localizou um veículo Pólo pertencente a João Batista, de 26 anos, em atitude suspeita. Contudo, nesta mesma foi encontrada uma PT 9mm de uso restrito do Exército brasileiro, com um (1) carregador e 12 munições intactas. De imediato foi dado voz de prisão ao acusado e este fora conduzido a Delegacia de Polícia Civil de Mamanguape para os procedimentos cabíveis”, revelou o relatório policial.

Pistola 9 milímetros é de uso restrito do Exército

As apreensões aconteceram nas cidades de Gurinhém, Campina Grande, Cabedelo, Remígio, Conceição, Brejo do Cruz, João Pessoa, Pilõezinhos, Juripiranga, Catolé do Rocha, Curral de Cima, Coremas, Mamanguape, Bayeux, Sousa, Santa Rita, Itaporanga, Patos, Barra de Santa Rosa, Mamanguape, Itapororoca e Pombal.

Destino das armas – Conforme prevê o artigo 25 do estatuto do desarmamento (Lei 10.826, de 2003), “as armas de fogo apreendidas, após a elaboração do laudo pericial e sua juntada aos autos, quando não mais interessarem à persecução penal são encaminhadas pelo juiz competente ao Comando do Exército, no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas, para destruição ou doação aos órgãos de segurança pública ou às Forças Armadas”.

PB Vale