148983,745,80,0,0,745,575,0,0,0,0Participantes não são apenas da Capital, mas também de cerca de 20 cidades do interior do estado; ato é contra o impeachment, sai em defesa da democracia e da Petrobras, segundo os organizadores, e simultaneamente em todo o Brasil.

“Queremos a Petrobras, nossa soberania; queremos nosso governo, nossa democracia”. Foi com esse verso que os repentistas deram início às manifestações de apoio a presidente Dilma Rousseff na Presidência do Brasil, na tarde desta sexta- (13), no anel interno do Parque Solon de Lucena, a Lagoa, no Centro de João Pessoa. A concentração teve cerca de 500 pessoas, mas a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que organizou o evento, esperava um público bem maior até o fim do manifesto. A Polícia Militar estima que 3 mil tenham participado do ato público.

Manifestantes com bandeiras do Partido dos Trabalhadores (PT), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Brasil deram início ao movimento, que, de acordo com os organizadores, tem como objetivo contestar o impeachment da presidente, organizado para domingo (15), o que, segundo eles, vai contra os princípios da democracia; a defesa da Petrobras é também um dos motivos. Mesmo assim, participantes do levante deixaram claro que não concordam com as alterações trabalhistas implementadas pela presidente.

Segundo a organização do movimento, caravanas de cerca de 20 cidades da Paraíba participaram do manifesto. Eles seguiram com apoio de carros de som pela avenida Presidente Getúlio Vargas, onde fica o Liceu Paraibano, fizeram o retorno à Lagoa, seguiram pelo Anel Externo, rua Diogo Velho, avenida Pedro II, Praça dos Três Poderes e concluíram no Ponto de Cem Réis.

Em João Pessoa, a segurança foi feita pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal; agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) reorganizaram o trânsito e orientaram motoristas sobre desvios.

Os participantes protestaram com faixas, mensagens, bandeiras e utilizaram um carro de som com repentistas que entoaram versos para conduzir a manifestação.

Participantes

A movimentação ocorre em todo o Brasil e é organizada pela CUT, Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), União Nacional dos Estudantes (UNE), Federação da Agricultura Familiar do Estado de São Paulo (FAF-CUT/SP), Movimentos dos Atingidos por Barragens (MAB), Consulta Popular, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Central de Movimentos Populares (CMP), Levante Popular da Juventude, Campanha do Plebiscito Constituinte, Movimento Nacional das Populações de Rua (MNPR), Fora do Eixo Mídia Ninja (FDE) e Marcha Mundial das Mulheres (MMM).

Fonte: Portal Correio