Acusado foi transferido de Ceará-Mirim para João Pessoa e conduzido ao PB1(Crédito: Divulgação)
Acusado foi transferido de Ceará-Mirim para João Pessoa e conduzido ao PB1 (Crédito: Divulgação)

Polícia paraibana apresentou o homem suspeito de tentativa de homicídio contra delegado Leonardo Machado.

A Polícia Civil da Paraíba montou uma verdadeira “operação de guerra” para encontrar e prender Ivamar de Paiva Barreto, 49 anos, suspeito pela tentativa de homicídio que vitimou o delegado Leonardo Machado, 37 anos, atingido por disparos de arma de fogo na cabeça e tórax, na manhã do dia 13 de junho deste ano, na cidade de Uiraúna, Sertão do Estado. A prisão ocorreu nesta sexta-feira (10), na praia de Muriu, no município de Ceará-Mirim, Rio Grande do Norte.

De acordo com o titular da 3ª Superintendência de Polícia Civil na Paraíba, delegado André Rabelo, a abordagem a Ivamar aconteceu nas primeiras horas da manhã, com cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo de Uiraúna.

“Foram três dias de investigação intensa na localidade e a abordagem, que demandou 5 km de incursão, aconteceu com a presença de aproximadamente 60 policiais civis da 3ª Superintendência, das Delegacias Seccionais de Patos, Sousa e Cajazeiras, da delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande e da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de João Pessoa, que ficaram no entorno da residência onde o suspeito estava escondido e fizeram a abordagem, na qual foram utilizadas granadas de efeito moral. Chegamos a ele graças à investigação efetiva da Polícia Judiciária da Paraíba”, frisou.

Na casa, os policiais apreenderam uma espingarda calibre 12, de uso restrito, dois aparelhos celulares, R$ 465 em dinheiro, além da camisa usada pelo suspeito na data do crime. No banheiro, ainda foi encontrada uma bisnaga de tinta para pintar cabelo.

Ainda no Rio Grande do Norte, foi realizado procedimento de flagrante e exame de corpo de delito. “Na Paraíba, após traslado do preso, o mesmo exame foi repetido. Agora o inquérito continua em andamento, pois é preciso esclarecer as participações de familiares que contribuíram para a fuga de Ivamar, desde a saída de Uiraúna, passando por Pilões, Pau-dos-Ferros, até chegar em Ceará-Mirim. A casa onde ele estava, por exemplo, é de um parente”, relatou André Rabelo.

Foram 27 dias de investigações até a conclusão do caso. “A Polícia trabalhou para identificar e prender o responsável pelo crime praticado por motivo fútil. A Polícia Civil fechou um cerco de investigação e está satisfeita com o resultado do trabalho, que contou com apoio de policiais do Rio Grande do Norte. Uma operação muito exitosa, que hoje pela manhã levou o suspeito de tentar matar o delegado Leonardo para a prisão”, disse o delegado geral da Políicia Civil, João Alves.

Esta não é a primeira vez que Ivamar tenta contra a vida de uma pessoa. No ano de 1985, ele matou um filho de um policial militar no Rio Grande do Norte. Na época, para não ser preso, ele fugiu para a cidade de Uiraúna, no interior da Paraíba, onde permaneceu até tentar assassinar o delegado paraibano. Ivamar de Paiva foi ouvido e autuado por homicídio e foi encaminhado para o PB1.

Fonte: WSCOM Online