leomouraPedido do jogador quer provar que jogador ele não participou de três times por campeonatos relevantes. Argumento já foi enviado para a entidade.

A defesa do lateral-direito Léo Moura tenta convencer a Fifa que o jogador não está impossibilitado de jogar pelo Coritiba. O argumento enviado para a entidade nos últimos dias é de que a North American Soccer League (NASL), que o jogador participou como atleta do Fort Lauderdale Strikers, não é considerado um campeonato de relevância nacional nos Estados Unidos. O empresário de Léo Moura, Eduardo Uram, não quis entrar em detalhes sobre o processo que corre na FIFA, mas espera novidades em breve.

A estratégia é trabalhar na brecha do Regulamento de Transferências da FIFA, que define que um atleta tem o limite de atuar em apenas dois clubes durante uma mesma temporada. Como jogou pelo Flamengo e pelo Strikers, Léo Moura não poderia jogar pelo Coritiba no Brasileiro e na Copa do Brasil.

No entanto, o regulamento diz em “campeonatos relevantes”, e a defesa entende que a NASL não tem importância nacional nos Estados Unidos. O torneio conta com 11 times (dois deles no Canadá) e é considerado abaixo da Major Soccer League (MSL), que possui times como o Orlando City, de Kaká.

O vice-presidente de futebol alviverde, Ernesto Pedroso, também contou que aguarda a decisão da FIFA em breve. Ele disse estar esperançoso com a possível vinda do atleta ao Coritiba.

– Estamos no aguardo. Espero que a gente tenha novidades em breve. O advogado do Léo está cuidando de tudo – declarou o dirigente.

Enquanto isso, o jogador segue no Rio de Janeiro e mantém a forma com um personal trainer. Na última quarta-feira, o atleta esteve na praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, realizando um trabalho específico de preparação física.

Fonte: Globo Esporte