BBmKHD7Marlon Git Viana, de 17 anos, acabou morrendo após o ultraleve que pilotava na manhã desta segunda-feira (2), cair em Mirassol, a 450 km da capital paulista.

O UOL informou que o Órgão da Aeronáutica, o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) enviou uma equipe ao local para investigar o acidente.

A polícia explicou que Viana pegou a aeronave sem o conhecimento do pai —um modelo de ultraleve composto por uma asa-delta e motor. O jovem decolou do aeroclube de Mirassol por volta de 6h30 com o colega Eli Emerson da Silva Sparapani, 26.

Segundo os bombeiros, Sparapani fez um salto de paraquedas do ultraleve. No entanto, ao saltar, contam os bombeiros, Sparapani notou que a asa do ultraleve estava solta e o adolescente começou a descer em queda livre.

A asa do ultraleve caiu 3 km longe do corpo de Viana, próximo à rodovia Washington Luiz, que passa pela cidade. A aeronave caiu no pátio de uma empresa, no bairro Jardim Aeroporto.

Segundo informações, foram motoristas que trafegavam pela rodovia que acionaram os bombeiros. Ao pousar, Sparapani ligou para o Corpo de Bombeiros e comunicou sobre o acidente.

O UOL informa que uma equipe foi enviada ao local e constatou a morte imediata do piloto. Ainda não há detalhes sobre a altura que o adolescente estava quando o equipamento começou a cair, nem se houve falha mecânica.

O Corpo de Bombeiros disse que o pai do garoto, um empresário da cidade, informou que ele tinha experiência com o equipamento e horas de voo.

Os pais da vítima se sentiram mal ao saber do acidente e precisaram ser atendidos em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade.

UOL