Ainda usando máscara e cercada pelo carinho da equipe que a tratou, a imagem da aposentada Maria do Céu Gomes, de 69 anos, representa a esperança e a crença de que, seguindo os cuidados recomendados pelas autoridades em saúde é possível sim entrar para a lista dos que estão deixando o Coronavírus para trás. E, em meio a tantas notícias preocupantes, que muitas vezes aterrorizam quem acompanha o noticiário, a história de cuidado e superação da idosa é um respiro, uma verdadeira luz no fim do túnel.

Na lista dos pacientes que fazem parte do grupo considerado de alto risco por causa da idade, a aposentada Maria do Céu Gomes ainda tem mais um agravante, é cardiopata. Mas, a moradora da cidade de Catingueira, foi salva e, nessa terça-feira (5), teve alta do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), após passar quase 15 dias internada, a maior parte deles em ventilação mecânica, se recuperando de complicações causadas pelo Covid-19. ⁣

A ex-paciente deu um depoimento emocionante ao deixar o hospital. “Primeiramente a Deus, e depois a todos vocês, sem distinção, a minha eterna gratidão pelo acolhimento, cuidados e tratamento. ⁣Me senti aqui sendo cuidada por ‘filhos’, tamanho o amor, carinho e dedicação que recebi. Saio daqui grata a Deus pela oportunidade de continuar vivendo e com a certeza de que há anjos na terra trabalhando no hospital de Patos”, disse ela ao se despedir da equipe, durante sua alta, nesta terça-feira pela manhã.

FONTE83

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES