Por Redação – de Brasília
O horário de verão acaba no próximo domingo, a partir da 0h. Os relógios devem ser atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, em vigor desde outubro, tem como objetivo aproveitar melhor a luz solar durante o período do verão. Busca, também, estimular o uso consciente da energia elétrica.

A mudança de horário é adotada no Brasil desde 1931. A campanha visa proporcionar uma economia de energia para o país, com um menor consumo no horário de pico (das 18h às 21h), pelo aproveitamento maior da luminosidade natural.

Horário de Verão com economia
Com isso, o uso de energia gerada por termelétricas pode ser evitado, reduzindo o custo da geração de eletricidade.
A previsão do governo é que a regra deste ano resulte em uma economia de R$ 147,5 milhões. No período houve redução do uso de energia de termelétricas.
Na edição anterior (2015/2016), a adoção do horário de verão possibilitou uma economia de R$ 162 milhões.
Voto contra
No Estado de Goiás, a assembléia legislativa debate sobre o fim desta medida. Após 18 anos sem que a medida fosse novamente utilizada, o horário especial voltou a ser implantado em 1985. Desde então, é instituído todos os anos.
– A ideia é aproveitar ao máximo a luz natural durante os dias mais longos do verão, a fim de poupar energia – disse a jornalistas o deputado Luis Cesar Bueno.
Segundo o parlamentar, a medida de fato reduz o gasto com energia durante os meses em que o horário especial vigora.
– No entanto, deve-se analisar os custos para a população brasileira. E se os sacrifícios impostos compensam os benefícios na economia gerada ao setor elétrico – conclui.

 

Fonte: Correio do Brasil