Homem que matou esposa em motel avisou ao irmão por WhatsApp antes de suicidar-se

0

A mensagem enviada via WhatsApp declara uma tragédia: o assassinato de Dayse Alves, que era secretária de Educação do município de Boa Vista, no Cariri do Estado da Paraíba e o suicídio do marido, Aderlon Bezerra de Souza,42 anos.

A conversa foi divulgada à imprensa pelo irmão de Aderlon, na manhã desta terça-feira (16).

Na captura de tela é possível ler que às 21h02, Aderlon informa o homicídio e alerta para o suicídio, ele ainda liga duas vezes, mas as chamadas não são atendidas. Quando o irmão percebe a mensagem ainda pergunta “com quem” e Aderlon diz: “revolver”.

As duas mortes aconteceram na noite desta segunda-feira (15) em um motel na BR-104, entre a saída de Campina Grande e a cidade de Queimadas, no Agreste paraibano,

O casal deixa duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e Dayse foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte 24 do motel.

Segundo a delegada, o homem teria utilizado um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca.

De acordo com a polícia, o casal estava separado há 9 dias. Mas, segundo a família, Dayse e Aderlon já não viviam na mesma casa há cerca de um ano, quando o homem decidiu ir morar na casa da mãe dele.

Também em declaração à emissoras de TV de Campina Grande,  o irmão de Aderlon contou que o casal se conheceu quando Dayse tinha apenas 15 anos. “Eles foram casados há 21 anos, mas fazia um ano que estavam separados. Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento”, relatou.

Velório e sepultamento

As famílias informaram que os velórios estão previstos para às 16h no Campo Santo da Paz, em Campina Grande. Já o sepultamento está previsto para esta quarta-feira (17), no mesmo horário.

Share.

Comments are closed.