O início de  2017 começou violento em Campinas. Uma chacina deixou 13 mortos nas primeiras horas do novo ano. Um homem matou a ex-mulher, o filho de 9 anos e outras dez pessoas durante as confraternizações da virada do ano em Campinas, no interior de São Paulo. De acordo com informações da Polícia Militar, o crime pode ter sido passional.

Segundo relatos, Sidnei de 40 anos,  que estava em litígio com a ex-esposa, teria pulado o muro da residência no momento em que fogos de artifícios eram estourados na região, abrindo fogo com uma pistola. Em seguida, teria atirado contra a própria cabeça. Um carregador extra com munição teria sido encontrado junto ao corpo.

Das vítimas, 11 morreram no local e uma já no hospital. Outras três pessoas teriam sido atingidas pelos disparos e estariam sob cuidados médicos no hospital da Unicamp.

Segundo testemunhas foram ouvidos vários tiros entre dois intervalos. A casa onde ocorreu a chacina fica no Jardim Aurélia, nas proximidades de um shopping da cidade. Foi relatado que o homem estaria inconformado com o recente processo de separação da que era sua companheira.

Portal Independente