Nas recentes edições do programa ‘A Hora da Mudança’ e de sua live semanal no Facebook, o pré-candidato a prefeito de Guarabira (PB), Teotônio (PDT), prometeu fazer novas denúncias contra a atual gestão municipal. E na terça-feira (30), durante entrevista na Rádio Rural AM, o futuro candidato chamou a atenção da população para duas denúncias: uma envolvendo a compra de máscaras e outra sobre uma licitação com uma clínica da cidade. O assunto também foi repercutido em sua live semanal.

Em relação às máscaras, conforme o entrevistado, o município de Guarabira adquiriu no mês passado 2.100 máscaras (tipo N95/ PFF2) pelo valor de R$ 30,00/unidade. Além disso, o que também chama a atenção é que uma das empresas da qual a Prefeitura de Guarabira adquiriu o produto, a Flamme Assessoria, de acordo com a Receita Federal, é de Natal (RN) e vende material de escritório – sem atividade secundária.

Enquanto Guarabira pegou R$ 30 reais por cada máscara desse modelo, a cidade de Casserengue e a Cagepa (através de licitação), compraram o mesmo tipo de máscara a outro fornecedor por R$ 9,50 e R$ 10,50, respectivamente – uma diferença grande para o valor pago pela gestão de Marcus Diogo (PSDB). E ainda segundo Teotônio, outras três cidades compraram o mesmo tipo de máscara por uma média de R$ 20,00.

No decorrer da entrevista, o pré-candidato do PDT questionou o poder público municipal sobre essa diferença de preços e a atividade da empresa fornecedora. Teotônio esclareceu que embora tenha havido dispensa de licitação, devido o estado de calamidade pública, a gestão deveria, por obrigação, realizar pesquisa de preço. E lembrou que o MPPB publicou recentemente que está investigando 10 cidades, incluindo Guarabira, pela possível prática de sobrepreço nesse período.

Teotônio sugeriu ainda que ao invés da gestão sair lhe ‘atacando’, ela deveria se preocupar primeiro em dar uma explicação à população e aos órgãos fiscalizadores acerca dessa compra; e afirmou que tem buscado apresentar soluções para os problemas da cidade, mas não pode se calar diante de fatos tão graves como estes.
Licitação com clínica

Ao comentar uma licitação que a Prefeitura de Guarabira fez com a Clínica Top Mais, o pré-candidato Teotônio destacou que, pelo que consta no Sagres, a gestão pagou um total de R$ 571.739,90 em 2019 para atendimento médico. Enquanto que para os últimos sete meses de 2020, a gestão licitou R$ 6.631.194,36.

“Primeiro questionamento: por que no ano passado, com a saúde lá, só gastou R$ 571 mil reais; e este ano, para 7 meses, licita seis milhões e seiscentos mil? Segunda pergunta: por que só foi licitado às vésperas da eleição?”, indagou.

Teotônio disse ainda que na PMG tem gente que ‘aprendeu há antecipar o tempo’. Para justificar sua fala, ele perguntou como é possível que em 29 de maio de 2020, no Diário Oficial do município, a prefeitura fazer uma publicação de homologação que só deveria acontecer no dia 1º de junho.

“Anteciparam o tempo? Guarabira, esta licitação está ‘podre’! Ao invés de atacar Teotônio, prefeito tome as providencias! Anule essa licitação, porque ela tem outras coisas erradas que eu não vou expor aqui”, disse reafirmando que o valor licitado e a data de publicação lhe chamaram a atenção nesse processo.

Da Assessoria

Fonte: Portal25Horas