4265743_x360A greve da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) completou dois meses nesta quarta-feira (19) e segue sem data prevista para se encerrar, já que nesta quarta-feira uma assembleia decidiu pela continuidade do movimento.

De acordo com informações da Aduepb, mais de 300 pessoas participaram da assembleia, mas apenas 76 professores associados puderam votar, sendo que 64 foram favoráveis à continuidade da greve, 11 foram contrários e uma abstenção foi registrada.

A greve afeta mais de 24 mil alunos de todos os campi da instituição – Campina Grande, Lagoa Seca, Catolé do Rocha, Araruna, Guarabira, João Pessoa e Monteiro. Ao todo, cerca de 1,3 mil professores devem paralisar os trabalhos.

A principal reivindicação da categoria é de reajuste salarial de 8%. Segundo a AduePB, os docentes não tiveram nenhum reajuste este ano. Eles ainda reclamam da precarização do trabalho e sucateamento da universidade.

O reitor da UEPB, Rangel Júnior, estava em reunião com o comando de greve dos técnicos administrativos às 13h20 e, segundo a assessoria da universidade, e só deve se pronunciar ao longo da tarde. De acordo com a assessoria, ele já estava sabendo da decisão da assembleia.

Via – G1