O governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, citou o Brasil e a Suécia como maus exemplos de combate à pandemia de coronavírus, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (22).

Andrew Cuomo, governador de Nova York (Foto: Reprodução)

Cuomo declarou que estava confiante na recuperação em seu estado porque as estratégias adotadas foram corretas e diferentes das implementadas no Brasil e na Suécia. Segundo ele, nestes países não houve planejamento.

“Quem foi contaminado, foi contaminado e quem morreu, morreu. Ficou por isso (…) Não queremos o mesmo para nossos cidadãos”, afirmou Cuomo, sobre as medidas adotadas por Brasil e Suécia.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou 2.906 mortes e um total de 45.757 casos confirmados, até esta quarta. Já Suécia tem 1.937 mortes e mais de 16 mil casos, segundo a Universidade Johns Hopkins. O país escandinavo não adotou restrições de circulação e fechamento de comércio.

Os EUA se tornaram o país mais atingido pelo coronavírus e o estado de Nova York, com o maior número de casos e óbitos, é o epicentro da pandemia. Só na cidade de Nova York, até o momento, foram registrados mais de 140 mil casos e mais de 10 mil mortes.

O número de vítimas fatais no estado registrou nesta quarta um ligeira queda, 474 contra 481, e o número de internações também diminuiu. Cuomo reagiu com otimismo. “A mortalidade parece estar em suave declínio”, afirmou o governador.

Fonte: Revista Fórum com informações da Reuters

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES