RIO — O céu do Uruguai já começa a sentir os efeitos da fumaça decorrente dos incêndios que tomam a Floresta Amazônica . Em alguns casos, o nevoeiro é tão espesso que compromete até mesmo a visibilidade nas regiões.

De acordo com a Rádio França Internacional, a fumaça que encobre o espaço aéreo uruguaio chegou a provocar transtornos no Aeroporto de Carrasco, em Montevidéu. Meteorologistas temem ainda que a fumaça ajude a formar chuvas ácidas, situação que pode gerar prejuízos à agricultura local.

Já na argentina, especialistas alertaram na última sexta-feira (23) para a possibilidade de a fumaça da Amazônia chegar ao país. O alerta foi estampado nos sites dos principais jornais do país e acabou se confirmando ao longo desta semana.

Segundo o Climatempo, existem condições climáticas propícias ao transporte de fumaça da Amazônia aos dois países.

Entre ontem e hoje de manhã, os ventos estavam favoráveis a trazer o fluxo de umidade e fumaça da região amazônica ao Uruguai e à Argentina. Mas não é possível precisar se há fumaça, já que as imagens de satélite ainda não mostram isso.

O fenômeno que turva o céu da Argentina e do Uruguai já acontece em cidades brasileiras. Em Porto Velho , as partículas de fumaça aumentaram a procura aos hospitais em razão de problemas respiratórios. Médicos alertam que respirar a fumaça pode provocar até mesmo pneumonia.

Em São Paulo, as nuvens negras que se formaram sobre a cidade na semana passada também são uma consequência dos incêndios, segundo o Climatempo. Várias episódios confluíram naquele dia. As condições de vento e a frente fria favoreceram essa situação. Já havia um quadro de nuvens carregadas, mas as fumaças e outras variáveis ajudaram a formar aquela situação. Isso pode acontecer aqui no Brasil, mas em outros países também.

Fonte: O Globo

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES