Por muito pouco, uma tragédia não aconteceu na tarde desta sexta-feira no Estádio de Karthoum, capital do Sudão. Time da casa, o Al Hilal Omdurman venceu o Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, por 2 a 1 pelo jogo de volta da primeira fase de mata-mata da Copa dos Campeões Árabes, mas acabou eliminado porque perdeu na ida por 2 a 0. Revoltados, os torcedores passaram a arremessar diversos objetos na direção da equipe adversária. Principalmente pedras.

Um dos brasileiros do elenco e autor do único gol (o da classificação) do Al Wasl na partida, Fábio Lima narrou os momentos de tensão. O atacante de 25 anos, ex-Atlético-GO que está no time dos Emirados Árabes desde 2014, conta que o apedrejamento começou ainda antes do apito final.

– O jogo aqui no Sudão foi muito complicado, a gente sabia que seria difícil, o estádio lotado. Eles saíram na frente no começo, faltando 10 minutos conseguiram fazer o segundo gol. Estava indo para os pênaltis. A torcida nesse momento já começou a jogar objeto dentro do estádio, pedras, garrafas. Atingiu nosso lateral (Khalid Sabeal), que sofreu um corte – narra o brasileiro.

– Faltando poucos minutos para acabar o jogo, consegui fazer o gol da classificação. Foi aí que o clima ficou muito tenso. A torcida invadiu, correu atrás do juiz. A polícia entrou e conseguiu conter. Mas depois que acabou o jogo, a situação ficou muito mais tensa. Eles começaram a jogar pedra, pedra, pedra. A gente se reuniu no meio de campo com a ajuda da polícia. Atingiram dois jogadores nossos, felizmente só na perna. As pedras eram muito grandes, eles quebrando as cadeiras e arremessando no campo – contou ele, já no hotel.

A imagens dos vídeos gravados pelos próprios jogadores e membros da comissão técnica do Al Wasl mostram as pessoas se protegendo atrás de uma corrente de policiais, todos eles com escudo de proteção. É possível escutar a todo momento o barulho das pedras se chocando contra os escudos.

Assista:

Torcida do Al Hilal Omdurman apedreja jogadores do Al Wasl no Sudão

– Quem se feriu mais grave foi um segurança local que estava do meu lado. A pedra passou perto de mim e atingiu a cabeça dele. Ficou um corte muito grande – completou Fábio Lima

Ainda de acordo com o atacante brasileiro, os jogadores do Al Wasl ficaram cerca de 1h30 dentro de campo após o apito final e, depois, mais 1h30 nos vestiários até que o clima no entorno do estádio fosse amenizado. Em seguida, foram conduzidos até o hotel.

“Foi uma situação tensa”, resumiu ele.

Em seu perfil oficial no Twitter, o Al Wasl informou que, por conta do ocorrido, Hamdan bin Mohammed Al Maktoum, Príncipe herdeiro de Dubai, ordenou que um avião particular fosse providenciado para levar a delegação do clube de volta aos Emirados Árabes.

O Al Wasl volta a campo somente no dia 12 de setembro para enfrentar o Enyimba, da Nigéria, pela Liga dos Campeões da África. O time dos Emirados Árabes é o primeiro classificado para a segunda fase de mata-mata da Copa dos Campeões da Arábia e aguarda para saber quem será seu adversário.

Fonte: Da Redação com Globo Esporte

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES