Brasília- DF- Brasil- 19/11/2014- O governador reeleito da Paraíba, Ricardo Vieira Coutinho, fala à imprensa após encontro com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. (José Cruz/Agência Brasil)

Começando o ano com queda de R$ 80 milhões nas receitas, em comparação com 2015, o Governo da Paraíba pode deixar de pagar a folha de pessoal dentro do mês trabalhado. Foi o que admitiu no começo da tarde desta terça-feira (12) ao Portal MaisPB o secretário das Finanças, Tárcio Pessoa.
“O nosso esforço é continuar pagar em dia, mas possibilidade é real de utilizarmos a última quota do mês do FPE para pagar o funcionalismo no mês subseqüente”, revelou Tárcio, em tom de lamento.
Pessoa evita falar em atraso na folha. Ele prefere chamar a nova realidade de “mudança de política de pagamento dentro”. O Estado tem até o quinto dia útil do mês posterior para quitar a folha.
“Estamos navegando no escuro”, disse Tárcio. A primeira parcela do FPE de janeiro foi de R$ 93 milhões. Em 2015 foram R$ 139 milhões e R$ 170 milhões em 2014.
A crise se soma ao crescimento vegetativo das despesas. Somente a implantação do novo salário mínimo implica em R$ 70 milhões a mais por ano.
Fonte: MaisPB