Professor conduzia uma motocicleta quando foi abordado por dois suspeitos que efetuaram disparos de arma de fogo e fugiram sem ser identificados; reitor da UEPB decretou luto oficial de três dias.

O professor universitário Pedro Ferreira Neto, ex-diretor da Escola Agrotécnica do Cajueiro, do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (Campus IV da Universidade Estadual da Paraíba), foi assassinado a tiros na cidade de Catolé do Rocha, no Sertão do estado, a 411 km de João Pessoa, na noite desta segunda-feira (16). Segundo as polícias Militar e Civil do município, uma dupla que trafegava em uma moto é suspeita pelo crime.

Conforme relataram os policiais, o professor conduzia uma motocicleta quando foi abordado pelos dois suspeitos no outro veículo, que efetuaram os disparos e fugiram sem ser identificados.

As possíveis motivações para o crime já eram apuradas pela Polícia Civil, que preferiu manter os dados em sigilo para que as investigações não fossem comprometidas. Até as 20h40 desta segunda-feira, os suspeitos não haviam sido localizados.

Pedro Ferreira Neto foi diretor da Escola Agrotécnica do Cajueiro em mais de uma oportunidade. Foram 34 anos dedicados à escola. A diretoria foi transmitida para a professora Kelina Bernardo Silva no início de abril deste ano. Em um discurso de despedida, o professor fez um agradecimento emocionante a toda comunidade universitária e desejou boa sorte à nova gestão.

Professor dedicou 34 anos à Escola Agrotécnica do Cajueiro
Professor dedicou 34 anos à Escola Agrotécnica do Cajueiro

O reitor da UEPB, Rangel Júnior, decretou luto oficial de três dias na instituição.

Confira abaixo, na íntegra, nota oficial divulgada pela universidade:

A Reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) lamenta com profundo pesar o falecimento do professor Pedro Ferreira Neto, ocorrido no início da noite desta segunda-feira (16), em Catolé do Rocha. O professor foi vítima de assassinato, quando trafegava em uma motocicleta pela PB 323 e foi alvejado com tiros por dois indivíduos que se aproximaram em uma moto e efetuaram vários disparos.

Professor Pedro tinha uma história de décadas dedicadas à Escola Agrotécnica do Cajueiro, no Câmpus de Catolé do Rocha. Era conhecido por sua paixão pela Educação, sempre se empenhando a transmitir para seus alunos o conhecimento que poderia lhes garantir um futuro promissor. Cada aluno seu era para ele um filho, do qual se orgulhava por cada aprendizado e conquista.

O reitor Rangel Junior decretou luto oficial por três dias na Instituição e ressaltou o sentimento de tristeza que toma conta da UEPB neste momento, com a trágica morte do professor Pedro. “É a vida de um ser humano fantástico que se perde e deixa uma lacuna imensa. Professor Pedro era dos mais dedicados docentes da Universidade e deixa um legado de profundo amor pelo que fazia. Toda a UEPB está muito abalada com o que aconteceu”, frisou Rangel.

Pedro Ferreira Neto foi o primeiro diretor eleito da Escola Agrotécnica do Cajueiro, onde atuou como gestor por vários mandatos, tendo o último mandato sido encerrado no mês de março deste ano, quando foi substituído pela professora Kelina Bernardo Silva, eleita para o cargo. Também foi diretor do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA). A UEPB enlutada presta solidariedade aos familiares e amigos do professor Pedro e ressalta que o legado deixado por ele estará marcado com destaque e respeito na história da Instituição.

Fonte: UEPB