Screenshot_2016-02-23-20-46-01-1Estudantes reclamam que a quantidade de Bolsas Permanência é insuficiente para atender à demanda.
Um grupo de estudantes iniciou nesta ultima terça-feira (23) um movimento na frente da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e alguns anunciaram greve de fome. A mobilização teve início pela manhã, quando os manifestantes se acorrentaram ao prédio para reivindicar mais assistência estudantil. Eles reclamam que a quantidade de Bolsas Permanência é insuficiente para atender à demanda e afirmam que não têm sido recebidos pela direção da universidade. A Pró-Reitoria de Assistência e Promoção ao Estudante afirmou que está aberta para discutir as reivindicações.
Um dos estudantes que participa do movimento, Jonheyne Gerônimo informou que são ofertadas apenas 150 bolsas de auxílio moradia e alimentação para um universo de 40 mil alunos. De acordo com a universidade, houve 540 inscrições, mas apenas 150 foram contempladas.
Os manifestantes pedem a ampliação das bolsas, que segundo ele tem o valor de R$ 570 – auxílios moradia e refeição.
O estudante Felipe Bezerra de Andrade também reclamou do atendimento do Restaurante Universitário, que segundo ele oferece vagas insuficientes para os estudantes que necessitam, e informou que eles só deixarão o local quando as reivindicações forem atendidas pela reitoria.
O pró-Reitor de Assistência e Promoção ao Estudante, Thompson Lopes de Oliveira,  informou ainda não recebeu nenhuma comissão de manifestantes nem tão pouco  teve acesso a pauta de reivindicação dos estudantes. “Soubemos do movimento pela mídia, mas que estamos à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários sobre o processo de concessão de auxílio-moradia, ou qualquer outra demanda”,  disse o gestor. Lopes informou que a primeira relação do auxílio-moradia do Campus I de 2016 foi divulgada hoje e que o processo de análise das solicitações sofreu atraso devido à greve da Instituição. “Mas que todos serão avaliados levando com base o  edital Coape n.º 15/2015″, garantiu o gestor.
Via – Click PB