Moradores ficam ilhados por conta das fortes chuvas em Rio Tinto, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco.

Após chuvas, Rio Tinto, na Região Metropolitana de João Pessoa, registra vários pontos de alagamentos nesta terça-feira (31). Várias famílias se encontram ilhadas no Centro da cidade, sendo preciso o deslocamento com barcos. Por conta da dificuldade de locomoção a Secretaria de Educação da cidade, que já tinha suspendido as aulas nas áreas indígenas, expandiu a suspensão para todas as escolas de Rio Tinto.

De acordo com a prefeitura, não há condições de locomoção para as escolas da zona rural, como também o acesso do Centro da cidade para a Vila Regina (sentido Baia da Traição), também está inviável pelo aumento do nível da água. Além disso, uma das escolas do Centro está com um aparato para alojar famílias que, por ventura, fiquem desalojadas com um possível aumento no nível do rio Mamanguape.

A equipe da TV Cabo Branco teve que se deslocar de canoa para registrar alguns locais na cidade. O trecho no Centro de Rio Tinto foi alagado por uma cheia no Rio Mamanguape. Outro local, perto do campus na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na rodovia PB-041, que liga a cidade à Marcação e Baía da Traição, também foi inundado pela enchente do Rio do Gelo.

Na região, quase não dá para perceber a ponte que liga os municípios, por conta do nível da água. Desde o sábado (28), famílias de Rio Tinto relatam que estão ilhadas.

“Desde sábado estamos ‘entulhados’ aqui, sem receber ajuda de ninguém, perdendo mercadorias por conta que, a gente solicitou carros para tirar as mecadorias da gente, mas infelizmente, não chegou apoio. De interditar a área, naõ interditaram, tem pessoas que passam fazendo trilhas, dando mais movimento ainda á água e entretando no estabelecimento da gente”, disse a comerciante Eliane Carvalho.

A prefeita de Rio Tinto, Magna Gerbasi, afirma que a prefeitura disponibilizou três salas em uma escola municipal no Centro, que estão equipadas com colchões e objetos de higiene pessoal, para moradores que por conta das chuvas tiveram que sair de suas casas.

Já o coordenador da Defesa Civil da cidade, Fábio Marques, disse que a defesa vem atuando de forma preventiva e a preocupação inicial da gestão é a continuidade das chuvas. “Solicitamos à prefeita municipal que decretasse estado de calamidade no município, haja vista o prejuizo, principalmente nas suas vidas, as vias alagadas; estrada destruídas…”, disse à TV Cabo Branco.

A Defesa Civil, junto ao Corpo de Bombeiros, têm feito visitas em casas que foram alagadas. Porém, o coordenador afirma que não houve registro de feridos ou desabrigados, apesar de alguns moradores chegaram a ficar ilhados.

Além disso, o município disponibilizou dois números para que a população entre em contato em caso de ocorrência ou se precisar de apoio da Defesa Civil. Aqueles que precisarem, poderão falar pelo WhatsApp (83) 9 9669-4844 ou (83) 9 9670-6524.

G1 PB

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES