Em clássico tumultuado e “encharcado” Fla vence Vasco em jogo onde a chuva foi a protagonista

0
622_b4ac8063-61ee-3e2e-a4e0-f723d0764c09

Chuva alagou o gramado e paralisou clássico no Maracanã por 50 minutos

Gramado alagado, 50 minutos de paralisação por causa da chuva, quatro expulsões, recorde de público e muita rivalidade. O clássico carioca deste domingo teve ingredientes suficientes para ser chamado de um super clássico, o Clássico dos Milhões, que teve também vitória do Flamengo sobre o Vasco, por 2 a 1, no Maracanã. Com dois gols de Alecsandro, o Rubro-Negro superou o adversário, que marcou com Gilberto, e embolou as primeira posições do Campeonato Estadual.

O Fla está na terceira posição, com 26 pontos, mesma pontuação do Vasco, que caiu para a quarta colocação e tem menor saldo de gols: 16 a 15. O segundo colocado Madureira também soma 26 pontos, e o líder Botafogo está com 28 pontos, enquanto o Fluminense aparece em quinto lugar, com 22 pontos.

Com 51.085 pagantes (56.020 torcedores presentes) no estádio, recorde de público no Brasil em 2015, o duelo coemçou sob forte chuva no Rio de Janeiro, o que obrigou o árbitro João Batista de Arruda paralisar o jogo por 50 minutos. Cinco minutos antes disso, aos 17 do primeiro tempo, Alecsandro abriu o placar aproveitando vacilo do goleiro vascaíno Martín Silva, que saiu jogando mal e viu a bola parar em uma poça de água.

Depois do reinício, o Vasco empatou com Gilberto, de cabeça, aos 28, mas o Fla conseguiu a vitória na seguda etapa. O atacante Alecsandro fez, de pênalti aos 7 minutos, o seu segundo gol na partida.

No fim, Paulinho e Anderson Pico, do Flamengo, e Bernardo e Guiñazu, do Vasco, ainda foram expulsos depois de uma confusão generalizada.

O jogo

O gramado molhado contribuiu para entradas mais duras e apimentou ainda mais a rivalidade entre os dois times no início da partida. Sem conseguirem tocar bem a bola por causa das condições do campo, as duas equipes pouco conseguiam criar chances ofensivas, e o clássico era bastante pegado e truncado.

Um vacilo de um lado e uma esperteza de outro, no entanto, tiraram o zero do placar. O goleiro vascaíno Martín Silva tentou sair jogando com a mão para tocar para Rodrigo, mas a bola parou em uma poça de água, o atacante Alecsandro se aproveitou da situação, chegou antes e bateu firme para fazer o gol do Flamengo, aos 17 minutos.

TIAGO LEME/ESPN.COM.BR

A dificuldades para se praticar o futebol fez o jogo ser interrompido. A chuva ficou ainda mais forte, o gramado do Maracanã alagou, e a arbitragem decidiu paralisar o jogo, aos 22 minutos, para ver se as condições melhoravam. Depois de 50 minutos de paralisação, a chuva diminuiu, o sistema de drenagem se mostrou eficiente, o gramado secou e o duelo foi reiniciado.

O Vasco voltou mais ligado e assustou em um chute de longe de Bernardo, que tinha acabado de entrar no lugar de Dagoberto. E o time cruzmaltino conseguiu o empate aos 28, em uma cabeçada do atacante Gilberto, que aproveitou desvio de Julio dos Santos no primeiro pau após cobrança de escanteio.

Logo na sequência, o Flamengo quase deu o troco com Canteros, mas a bola saiu por pouco. O gol fez os vascaínos crescerem, e os rubro-negros encontravam problemas na saída de bola e na ligação com o ataque.

Para tentar acertar o time, o técnico Vanderlei Luxemburgo trocou Gabriel por Everton no intervalo. A primeira boa oportunidade na segunda etapa veio rápido, mas Martín Silva espalmou o chute de Canteros. O segundo gol do Fla, porém, não demorou para sair. Guiñazu derrubou Marcelo Cirino na área, e Alecsandro converteu a cobrança de pênalti aos 7 minutos: 2 a 1.

O Vasco exigiu defesa do goleiro Paulo Victor em uma falta cobrada por Bernardo logo depois, e o técnico Doriva mandou o time para frente trocando o volante Serginho pelo atacante Thalles. No mesmo momento, Luxa tirou Alecsandro e colocou Paulinho, dando mais velocidade à equipe e apostando nos contra-ataques.

A tática rubro-negra levou perigo ao rival, que buscava o empate, mas deixava os espaços lá atrás. Madson evitou o terceiro gol em uma finalização de Marcelo Cirino, e a zaga cruzmaltina teve trabalho.

Do outro lado, Jhon Cley falhou na tentativa de igualar o marcador, e a defesa flamenguista conseguiu controlar bem as investidas do adversário para assegurar a vitória no Clássico dos Milhões. Na última chance, Cáceres salvou o Fla após cabeçada de Rodrigo.

Antes do apito final, aos 36 minutos, uma confusão entre os dois times gerou quatro expulsões, duas de cada lado: Paulinho e Anderson Pico, do Flamengo, e Bernardo e Guiñazu, do Vasco. O desentendimento começou depois que Paulinho fez falta em Bernardo, o vascaíno empurrou o flamenguista, e a briga envolveu diversos atletas.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 1 VASCO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de março de 2015 (Domingo)
Horário: 18h30(de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Massarra dos Santos (RJ)
Público: 51.085 pagantes (56.020 presentes)
Renda: R$ 2.543.220,00
Cartões amarelos: Canteros, Marcelo Cirino, Cáceres, Alecsandro, Everton, Wallace e Paulinho (Flamengo); Serginho, Gilberto, Guiñazu, Christiano e Rodrigo (Vasco)
Cartões vermelhos: Paulinho e Anderson Pico (Flamengo); Bernardo e Guiñazu (Vasco)
Gols:
FLAMENGO: Alecsandro aos 17 minutos do primeiro tempo e aos sete do segundo tempo.
VASCO: Gilberto, aos 28 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Bressan, Wallace e Anderson Pico; Jonas(Cáceres), Márcio Araújo, Héctor Canteros e Gabriel(Gabriel); Marcelo Cirino e Alecsandro(Paulinho)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

VASCO: Martín Silva, Madson, Anderson Salles, Rodrigo e Christiano; Pablo Guiñazu, Serginho(Thalles), Julio dos Santos e Jhon Cley(Yago); Dagoberto(Bernardo) e Gilberto
Técnico: Doriva

Share.

Leave A Reply

*

code