O Partido Socialista Brasileiro (PSB), em reunião nesta quinta-feira (25), em Brasília, fechou questão e definiu a sua posição contrária a reforma da Previdência proposta pelo ministro da Economia Paulo Guedes. A reunião foi presidida pelo ex-governador da Paraíba e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho.

Na ocasião, o socialista afirmou que existem muitas “pontas soltas” no projeto e que a discussão sobre o tema precisa ser ampliada. Segundo Ricardo, “a previdência talvez seja um dos instrumentos que mais representam a nação, porque representa a solidariedade para quem contribui”. Ainda de acordo com o ex-governador da Paraíba, é necessário um caráter nacional na proposta, mesmo com as diferenças regionais. Ricardo citou ainda que a previdência jamais terá superávit à partir da forma como o ministro da Economia, Paulo Guedes, pensa e precisa ir muito além.

Resolução aprovada pelo conselho e críticas a CCJ – A resolução aprovada pelo partido durante a reunião de hoje fez ainda duras críticas ao texto aprovado nesta semana pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), da Câmara dos Deputados. Entre os pontos mais graves na proposta governista, segundo o conselho, estão: o regime de capitalização, a desconstitucionalização das despesas previdenciárias, a mudança na aposentadoria rural no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e nas regras de transição nos regimes Geral e Próprio.

Fonte: WSCOM

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES