Imagem Ilustrativa

Facções ligadas ao CV e ao PCC lutam pelo controle de cadeias e do tráfico de drogas entre em presídios da Paraíba. Nos últimos anos, a disputa provocou mortes e motins dentro de penitenciárias. Na tentativa de tentar prevenir massacres como os ocorridos no Amazonas e em Roraima, alguns governos decidiram dividir os presos dentro do sistema penitenciário de acordo com as facções que integram.

 Levantamento do Jornal O Globo aponta que o estado se encontra no rol de risco após rebeliões com mortes no Amazonas e Roraima. Acre, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Santa Catarina são as unidades federativas com risco.

Setores dos serviços de Inteligência do governo federal classificaram como tensa a rotina nos presídios em cinco estados brasileiros nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país. São eles: Mato Grosso, Sergipe, Rondônia, Piauí e Ceará.

Na tentativa de tentar prevenir massacres como os ocorridos no Amazonas e em Roraima, alguns governos decidiram dividir os presos dentro do sistema penitenciário de acordo com as facções que integram. No Rio Grande do Norte, as autoridades estão em alerta porque a facção Sindicato do Crime (SDC) ou Sindicato RN, é comandada por Gelson Lima Carnaúba, o G, também líder da Família do Norte (FDN), do Amazonas. O SDC surgiu há dois anos como forma de se opor ao crescimento do PCC no estado.

Fonte: ResumoPB com WSCOM