dilmarousseff1Em dezembro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff cogitou a possibilidade de deixar o PT e formar um governo suprapartidário. A informação é do jornalFolha de S.Paulo .
As conversas sobre a ideia teriam ocorrido em meio a discussão sobre qual posição o partido deveria ter no Conselho de Ética em relação ao processo de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. O Planalto tentava convencer seus três deputados a votar pelo fim da investigação, mas o PT reagiu e no final, Cunha perdeu no Conselho e deflagrou o impeachment.
Nesse cenário, com diversos dirigentes da sigla criticando a presidente e críticas ao ajuste fiscal, Dilma ventilou a possibilidade de deixar o partido. A ideia era sinalizar na direção de um governo em que partidos da oposição e da base governista trabalhassem juntos para achar soluções para a crise. Dilma também se comprometeria a não se envolver nas eleições de 2018.
A iniciativa foi discutida dentro do Palácio do Planalto e com parlamentares aliados que chegaram à conclusão de que a estratégia poderia até conceder um suspiro a presidente, mas também poderia causar seu isolamento completo, o que fez Dilma não arriscar e seguir no partido.
Via – Terra