camara-300x225Iniciativa é do presidente da Câmara de Piancó, Pedro Aureliano da Silva. Ele diz que isso deve inibir que vereadores bêbados participem das sessões.

Screenshot_2016-02-03-18-51-22-1

Os vereadores da cidade de Piancó, no Sertão paraibano, deverão passar a fazer o teste do bafômetro antes das sessões parlamentares. A ideia é do presidente da Câmara Municipal Pedro Aureliano da Silva (PMDB), que pretende acabar com as brigas ríspidas entre os vereadores que, segundo ele, muitas vezes são causadas pelo consumo de bebidas alcoólicas.

bafometro-

O Poder Legislativo gastou R$ 1.605 com o kit para o teste do bafômetro, que inclui 100 refis, comprado em outubro do ano passado. Pedro Aureliano conta que um dia uma garrafa de uísque caiu no meio do plenário. “Em uma determinada sessão, os vereadores tiveram uma discussão ríspida em plenário e um litro de uísque caiu do bolso do paletó de um parlamentar, o que é inaceitável”, disse o presidente.
Ainda de acordo com o peemedebista, a assessoria jurídica da Mesa Diretora vai elaborar regras para o uso do teste de alcoolemia, em quais sessões o aparelho será usado e as punições para os vereadores flagrados frequentando a casa legislativa embriagados. Desde que o equipamento foi comprado, não houve mais registros de brigas entre os vereadores, segundo o presidente da câmara. As sessões ocorrem nas quinta-feiras das 19h às 21h (horário local).
Além dessa decisão, Pedro Aureliano diz que pensa em tomar outras medidas para coibir casos de mau comportamento entre os vereadores. “Nas esquinas [da cidade], soube que o povo também chamava [a Câmara de Vereadores]de ‘canil’ em virtude das brigas semelhantes às de cachorros. Se eu não tomasse medidas moralizadoras, a casa iria fechar”, afirmou.
O trabalho na Câmara de Vereadores retorna no dia 11 de fevereiro e o uso do bafômetro deve entrar na pauta para discussão. O presidente Pedro Aureliano ainda informou que, se os vereadores se comportarem e participarem sóbrios da sessão, o bafômetro pode ser doado à Polícia Militar. Do G1 PB com Josusmar Barbosa.
Via – Polêmica Paraíba