650x375_beijo-gay-entre-personagens-claudio-e-leonardo-da-novela-imperio_1501013O deputado estadual Adolfo Menezes (PSD) reclamou de uma “novela da Rede Globo” que o fez “sair da sala”, em referência a uma cena da novela Império exibida terça-feira, 10, que mostrou um beijo entre os personagens Cláudio (José Mayer) e Léo (Kléber Toledo), que interpretam um casal homossexual.

Menezes também declarou, no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia, que já se “sentiu incomodado” com um casal gay que viajava próximo a ele em um avião e precisou “tomar um calmante para dormir”. Ao lamentar o fato de “precisarmos criar nossos filhos nesse país onde tudo é permitido”, o parlamentar falou ainda do Carnaval de Salvador.

“Quem nunca veio ao Carnaval pensa que está em Sodoma e Gomorra, com blocos só de casais de homossexuais”, afirmou, ao citar duas cidades que, segundo a Bíblia, foram destruídas por Deus por causa de “pecados” como a homossexualidade.

Conhecido pelas declarações consideradas homofóbicas, o deputado Pastor Sargento Isidório (PSC) apoiou o colega e associou a homossexualidade a uma doença, além de fazer trejeitos enquanto discursava no plenário da Assembleia.

Reação

A deputada Fabíola Mansur (PSB) protestou contra o discurso dos colegas, ao afirmar que o direito à livre orientação sexual é protegido constitucionalmente. “Temos que defender o direito de quem vem sofrendo discriminação há anos”, disse. Outros deputados apoiaram a fala de Fabíola.

“Isso é falta de decoro, deputado. O senhor tenta se colocar como engraçado, mas estimula o ódio”, afirmou o petista Marcelino Galo, em referência ao Pastor Sargento Isidório.

Fonte: UOL