posecampeaoefe
Acabou a espera: o Corinthians é o campeão brasileiro de 2015! A equipe do Parque São Jorge chegou à sua sexta conquista do torneio na noite desta quinta-feira, no Rio de Janeiro. Ajudado pela vitória do São Paulo por 4 a 2 diante do Atlético-MG, a equipe paulista pôde comemorar antes mesmo do fim do jogo com o Vasco, que terminou com o empate por 1 a 1 em São Januário, no Rio de Janeiro.
Vitorioso novamente no estádio onde ganhou a alcunha de “campeão dos campeões”, em uma disputa de 1929 com o Vasco, o Corinthians soma a conquista de 2015 àquelas de 1990, 1998, 1999, 2005 e 2011, a última delas também sob o comando de Tite. Com o resultado, o novo campeão passou a somar emblemáticos 77 pontos na tabela de classificação do Brasileiro e evitou ser campeão com uma derrota. O Atlético-MG, único time que ainda poderia impedir a conquista, ficou com 65 após a derrota no Morumbi, e não teria condições de ultrapassar o líder, independentemente do placar em São Januário.
Já o Vasco só soma 34 e é o penúltimo colocado. Em sua luta para justificar os gritos de “eu acredito”, o time de Jorginho até chegou a entusiasmar, apesar da expulsão de Rodrigo, com um gol de Júlio César. Coube a Vagner Love, ex-morador da região de São Januário e flamenguista na infância, acabar com as esperanças locais.
Em situação delicada, enfrentando o futuro campeão, com 40 pontos de diferença na tabela, o Vasco surpreendeu com uma marcação agressiva e determinação. Assim, forçou uma série de erros de passe do Corinthians e não correu riscos, apesar de pouco conseguir criar. Na melhor delas, aos 15min, Rafael Silva apareceu livre do lado esquerdo da área e parou em boa intervenção do goleiro Cássio. Em outra, o goleiro corintiano saiu mal do gol em cobrança de escanteio e permitiu que Rodrigo cabeceasse a bola por cima da meta.
Para o segundo tempo, os mandantes apostaram no ex-corintiano Jorge Henrique na vaga de Rafael Silva. Mas sofreram um forte baque aos 16 minutos, quando Rodrigo ergueu demais o pé, acertou o rosto de Malcom e acabou expulso. O remédio foi trocar Diguinho por Rafael Vaz e conformar-se com a pressão que estava por vir. Mas heróico, mesmo com um jogador a menos, foi o Vasco quem abriu o placar. Aos 26 minutos, Julio Cesar tabelou com Nenê pela esquerda e concluiu na saída de Cássio, sob as pernas do goleiro, para sacudir a rede. Era o que faltava para o ambiente se tornar completamente festivo entre os vascaínos.
Entre os torcedores do Corinthians, havia timidez para comemorar, mesmo com a derrota do Atlético-MG para o São Paulo, em função do resultado negativo. Tite tentou mudar a história com Bruno Henrique e Lucca nos lugares de Ralf e Elias. Mas coube a outro atleta complementar a festa do time hexacampeão. Aos 36 minutos, Lucca escorou a bola para o meio da área após cruzamento de Edílson. Vagner Love, ex-morador de São Januário, flamenguista na infância e revelado pelo Palmeiras, empurrou pelo alto para o gol para entrar na história do Sport Club Corinthians Paulista, hexacampeão brasileiro.
FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 1 CORINTHIANS
Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 19 de novembro de 2015, quinta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Diguinho (Vasco); Jadson, Edílson e Lucca (Corinthians)
Cartão vermelho: Rodrigo (Vasco)
Gols
Vasco: Julio César, aos 26 minutos do segundo tempo
Corinthians: Vagner Love, aos 36 minutos do segundo tempo
VASCO: Martin Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Diguinho (Rafael Vaz), Serginho, Andrezinho e Nenê; Rafael Silva (Jorge Henrique) e Riascos (Eder Luis)
Técnico: Jorginho
CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf (Bruno Henrique), Elias (Lucca), Jadson, Renato Augusto (Rodriguinho) e Malcom; Vagner Love
Técnico: Tite
Com informações da Gazeta Esportiva