Sem-título2-620x360A vinda do navio Norma ao estado, com 14 mil toneladas de combustível, pode ser considerada um paliativo. Um próximo navio carregado do produto só deverá atracar no Porto de Cabedelo na quarta-feira da semana que vem, de acordo com a programação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Se confirmada a estimativa dos empresários do setor, de que a gasolina recém-chegada só deve durar até o próximo domingo em toda a Paraíba, serão pelo menos três dias de colapso.
Desde o último domingo, um verdadeiro caos se instalou não somente na Paraíba, mas também em estados vizinhos, a exemplo de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas e Ceará. O motivo? A falta de gasolina em diversos postos de combustível provocada pelo atraso dos navios da Transpetro (distribuidora da Petrobrás). O que causou o atraso ainda não se sabe ao certo: uns atribuem a uma greve dos petroleiros, ocorrida ainda em novembro deste ano, enquanto outros creem em problema de logística da distribuidora.
Ricardo Coutinho irá à Petrobras
A diretora presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, afirmou que na próxima semana ela e o governador Ricardo Coutinho vão se reunir com o diretor geral de abastecimento da Petrobrás, na sede da companhia, que fica no Rio de Janeiro. “Vamos saber como vai ficar essa logística de envio dos navios porque todos dependemos do combustível. Estamos apenas aguardando a confirmação da data da reunião”, afirmou.
Por meio da assessoria de imprensa, a Petrobrás informou que por causa da demora na atração de navios de cabotagem, ocorreram atrasos pontuais em entregas de gasolina em algumas localidades da Paraíba. Ainda, a nota disse que “a forma de abastecimento dos mercados de gasolina e diesel na Paraíba não foi alterada.
Via – Jornal Correio com Portal do Litoral