A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) defendeu nesta terça-feira (23) que o senador Aécio Neves deixe o partido, caso ele venha a ser considerado culpado das acusações que responde na operação Lava Jato. A tucana ponderou que é preciso aguardar a defesa de Aécio, mas adiantou que não permanece no partido, caso ele não seja afastado.

“Passado todo o trâmite, ao final, se vier a ser culpado, ele tem que deixar o PSDB porque nós não podemos ser colocados na vala comum. Não tem como ele permanecer no PSDB se vier a ser culpado e os deputados do PSDB também permanecerem. Não posso me igualar, me nivelar”, disse.

A deputada defendeu, contudo, que o partido aguarde o fim do julgamento para tomar posição. “O que eu penso e o que eu tenho dito é que eu não posso culpá-lo  enquanto estiver no processo de investigação. Não é hora de falar em deixar o partido, até porque ele se afastou da presidência, disse que vai provar sua inocência e nós vamos esperar pra ver em que vai dar. Ninguém é culpado até o trânsito em julgado de um processo. Se de fato ele fez algo errado, que seja punido como determina a lei”, afirmou.

Fonte: Blog do Gordinho

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES