Uma verdadeira quadrilha de estelionatários está aplicando uma nova modalidade de golpe nos hospitais de João Pessoa, usando nomes de médicos e hospitais com o objetivo de subtrair dinheiro de familiares com pacientes internados ou em tratamento.

Hoje foi a vez da família do paciente João Bastos (nome fictício para preservar a identidade) que encontra-se internado há uma semana na UTI do Hospital da Unimed de João Pessoa.  Os criminosos usaram informações pessoais do paciente para a família através de uma ligação telefônica, falaram dos sintomas e os problemas enfrentados recentemente, alegaram que a vítima teria apresentado um quadro de leucemia rara e pediram que fosse depositado um certo valor em depósito bancário para pagar supostos exames de urgência e medicações.

A esposa da vítima, a aposentada Vânia Bastos (nome fictício para preservar a identidade) contou que não pensou duas vezes quando pediram para depositar R$ 3.000 e a transação só não foi concluída devido outro familiar que se encontra na residência decidiu ligar para o hospital antes de efetuar o depósito em nome de Rafael Menezes, Conta 31283-2 Agencia 3191 – Bradesco (Largo Do Arouche, 155 República – São Paulo – SP).

“Alô é da residência da senhora Vania Bastos? Aqui é do hospital da Unimed, estamos acompanhando o caso do seu marido que se encontra com um quadro agravado de leucemia e precisa fazer um exame de urgência e tomar uma aplicação de injeção importada. Fique tranquila porque no prazo de sete dias a Unimed irá lhe devolver o valor que foi depositado. ”

A aposentada contou que jamais imaginou que se tratava de um golpe. Minha sorte é que meu genro estava em casa e desconfiou. Ele ligou para o hospital e á informaram que ninguém tinha me ligado

De acordo com fontes da polícia, já aconteceram casos com pacientes de outros hospitais de João Pessoa e desconfia que os bandidos estejam tendo acesso a prontuário dos pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e os telefones dos acompanhantes de forma fraudulenta.

Familiares do paciente informaram a reportagem do ClickPB que um dos diretores da Unimed disse a família que o hospital já procurou a polícia para investigar o caso e que outros hospitais como Samaritano, Memorial São Francisco é até o Hospital Universitário já registraram casos semelhantes.

Fonte: ClickPB