Screenshot_2016-02-24-20-01-14-1Bananeiras é um dos municípios paraibanos com caso confirmado de microcefalia relacionados à infecção congênita pelo vírus zika. Segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quarta-feira (24), foi confirmado um caso na cidade.
O maior número de casos notificados foi registrado por João Pessoa, com 313 casos, o que representa 39,62% do total de notificações do Estado, seguido de Patos (37), Sapé (22), Bayeux (24) e Conde (19).  Os 59 casos confirmados de microcefalia estão distribuídos em 27 municípios do Estado, sendo os mais atingidos, até o momento: João Pessoa (16), Cabedelo (4), Cacimba de Dentro (4), Campina Grande (3), Conde (3) e Santa Rita (3).
Ainda de acordo com orientações do Ministério da Saúde, considera-se que todos os casos confirmados estão relacionados à infecção congênita pelo vírus zika. Todos os casos são avaliados individualmente e submetidos a um conjunto de exames de diagnóstico laboratorial e por imagem. Uma proporção muito pequena desses casos, após seguimento e análises específicas, é confirmada para outras causas, mas são tão poucas crianças que isso não altera a avaliação da tendência (aumento ou redução) do número de casos (magnitude).
Dos casos notificados na Paraíba, 18 evoluíram para óbito nos municípios de João Pessoa (4), Santa Rita (2), Sapé (2), Piancó (1), Conde (1), São Miguel de Taipu (1), São Bento (1), São João do Rio do Peixe (1), Campina Grande (1), Juazeirinho (1), Nova Olinda (1) e Parari (1).
De acordo com dados da SES, observa-se que a partir da semana epidemiológica 49/2015, quando o Ministério da Saúde passou a recomendar uma nova definição operacional para notificação de caso de microcefalia para recém-nascidos com perímetro cefálico igual ou inferior a 32 centímetros, ocorreu uma redução no número de casos que se enquadram nesta condição. A alta proporção de casos descartados sugere que muitas crianças normais estavam sendo incluídas com o caso suspeito de microcefalia.
Via – Solânea Online com Secom-PB