O Pentágono confirmou a utilização do GBU-43, o maior artefato não nuclear no arsenal americano. O ataque também demonstra que o combate ao Estado Islâmico é uma prioridade do governo e é um recado não apenas para a Rússia, mas para todo o mundo. A bomba tem 11 toneladas e é conhecida como a mãe de todas as bombas.

Em entrevista ao Revista CBN, Cristina Soreanu Pecequilo, que é doutora em Ciência Política pela USP e também professora de Relações Internacionais da Universidade Federal de São Paulo, disse que a região do Oriente Médio está vivendo uma escalada de violência. O Estado Islâmico não quer negociar, mas sim fazer uma guerra contra o Ocidente e avançar. Para combater isso, é preciso juntar forças.

Fonte: CBN

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES