O Fórum dos Fóruns de Cultura na Paraíba convocou os trabalhadores da cultura para uma manifestação contra o que eles consideram como “a má gestão” da Lei Aldir Blanc (LAB) no estado. A caminhada marca um ato contra supostas irregularidades e problemas resultantes da falta de transparência e comunicação da Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba (Secult-PB). O ato está marcado para acontecer neste domingo (23), às 16 horas, com concentração no Busto de Tamandaré e seguirá em uma caminhada até o Salão do Artesanato da Paraíba.

Os manifestantes pedem a saída imediata do Secretário de Cultura, Damião Ramos Cavalcanti, acusando a gestão de ser “autoritária, incompetente e corrupta”. Outro pedido dos trabalhadores é a execução imediata do Fundo de Incentivo à Cultura Augusto dos Anjo (FIC) e do Fundo Municipal de Cultura. Eles pedem ainda transparência, apuração de irregularidades e maior participação social na execução da LAB, e denunciam que as políticas emergenciais de transferência de renda estão paradas.

Essa não é a primeira vez que os trabalhadores estão se movimentando contra uma suposta má gestão da Secretaria Estadual de Cultura. No início do mês, o fórum mapeou cerca de 200 denúncias de problemas e irregularidades que ocorreram durante a distribuição das verbas, através da primeira e segunda fase de editais que buscavam incentivar a produção cultural durante a pandemia.

Os organizadores do evento recomendam que sejam seguidas medidas de segurança sanitária, como o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento entre os manifestantes.

A Secult não quis comentar a manifestação e disse que a nota divulgada no dia 6 de janeiro responde sobre as acusações. Eles afirmam que todo o processo de distribuição dos recursos ocorreu com transparência e que as afirmações feitas pelos trabalhadores são inverídicas. Sobre o pedido de demissão do secretário de cultura, a Secult afirmou que é uma prerrogativa do Executivo.

Termometro da politica

CONHEÇA NOSSA EQUIPE DE COLABORADORES